PUBLICIDADE

Daniel Alves avalia declarar-se culpado em caso de estupro para reduzir pena, diz jornal

Lateral-direito está preso preventivamente há nove meses enquanto aguarda julgamento em caso de agressão sexual

14 out 2023 - 16h18
Compartilhar
Exibir comentários
Daniel Alves está preso preventivamente em Barcelona, na Espanha, desde 20 de janeiro sob acusação de estupro de uma mulher em boate da cidade
Daniel Alves está preso preventivamente em Barcelona, na Espanha, desde 20 de janeiro sob acusação de estupro de uma mulher em boate da cidade
Foto: Instagram

Depois de quase nove meses preso sob a acusação de estupro, o jogador Daniel Alves considera declarar-se culpado. A estratégia seria adotada para reduzir a pena do atleta. As informações são do jornal espanhol Mundo Deportivo. 

Daniel Alves mudou de advogada e agora é defendido por Inés Guardiola, advogada catalã especializada em agressões sexuais e direito penal. A nova estratégia da defesa do jogador é a admissão de culpa para chegar a um acordo com a justiça espanhola, reduzindo ao máximo a sua pena. Guardiola já estaria negociando um acordo com o juiz responsável pelo caso. 

Atualmente os crimes de agressões sexuais têm penas de 8 a 10 anos de reclusão. Além disso, o lateral-direito também deverá pagar uma indenização, ainda não definida,  à vítima.  O julgamento está previsto para acontecer até o final de novembro. Daniel Alves também foi condenado a pagar 150 mil euros (R$ 784 mil na cotação atual) como "fiança", que servirá para cobrir eventuais danos e prejuízos à suposta vítima, mas não para sair em liberdade condicional.  

Desde a sua prisão, Daniel Alves já contou cinco versões diferentes sobre o que aconteceu na noite de 30 de dezembro de 2022, na boate Sutton, em Barcelona, quando foi acusado de abusar sexualmente de uma jovem. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade