PUBLICIDADE

Daniel Alves apresenta versão nesta quarta e julgamento pode ser estendido por mais um dia

Defesa do atleta deve seguir na linha de que ele estava embriagado quando o crime ocorreu

7 fev 2024 - 10h55
(atualizado às 11h49)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O julgamento de Daniel Alves por estupro, que ocorre em Barcelona na Espanha, pode ser prolongado por mais um dia para que ele e outras testemunhas sejam ouvidas. A defesa do atleta brasileiro usará a ingestão de álcool como circunstância atenuante.
Quando a acusação contra Daniel Alves tornou-se pública, o Pumas rescindiu contrato com o brasileiro por justa causa. Dessa forma, o clube mexicano foi o último time da carreira do lateral
Quando a acusação contra Daniel Alves tornou-se pública, o Pumas rescindiu contrato com o brasileiro por justa causa. Dessa forma, o clube mexicano foi o último time da carreira do lateral
Foto: Divulgação/Pumas Mex / Divulgação

O julgamento de Daniel Alves, acusado de estuprar uma jovem de 23 anos em uma boate em Barcelona, na Espanha, pode ser estendido por mais um dia. Nesta terceira sessão, o atleta apresentará a sua versão dos fatos ao Tribunal de Justiça de Barcelona. Além dele, outras testemunhas devem ser ouvidas. 

De acordo com o jornal espanhol Marca, a estratégia da defesa será insistir na versão de que ele consumiu grandes quantidades de álcool na noite dos fatos. Estar sob os efeitos desta substância pode ser considerado uma circunstância atenuante, portanto a pena, caso seja condenado, seria menor.

Durante a sessão de terça-feira, 6, amigos e a esposa de Daniel Alves, Joana Sanz, além de autoridades que atenderam a denunciante foram ouvidas. As testemunhas de defesa do atleta brasileiro reforçaram que ele havia bebido muito durante todo o dia, antes de ir para a Sutton, e continuou ingerindo bebida alcoólica quando chegou à casa noturna. 

Joana afirmou: “Ele foi comer com seus amigos no restaurante. Passou o dia aí e voltou era quase 4h da manhã. Voltou muito bêbado, uma pessoa com muito álcool. Bateu no armário e caiu na cama”. Ela ainda declarou que estava acordada quando Daniel chegou em casa, mas eles não conversavam muito “por causa do estado em que ele se encontrava”.

A previsão é de que o julgamento termine nesta quarta-feira, 7, mas pode ser estendido até quinta, caso o depoimento dele, que será o último, se estenda mais que o esperado. A expectativa é de que o ex- atleta apresente uma quinta versão sobre o ocorrido. 

A defesa da suposta vítima pede que ele seja condenado a 12 anos de prisão, a máxima para o crime no país, enquanto o Ministério Público local sugere nove anos. 

Ainda segundo a Marca, o Tribunal Espanhol terá 20 dias para decidir e proferir a sentença. Ele está preso desde o dia 20 de janeiro de 2023, e caso seja condenado, esse tempo será reduzido de sua pena. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade