PUBLICIDADE

Riot inicia nova fase de games baseados em LoL com sucesso

Jogamos os novos títulos da Riot Forge, Ruined King e Hextech Mayhem, que possuem histórias baseadas em League of Legends

26 nov 2021 09h00
ver comentários
Publicidade
Os novos jogos da Riot Forge valem a pena?:

Para quem achava que a Riot Games não teria mais como explorar o universo de League of Legends, 2021 foi um ano de muitas surpresas - principalmente no segundo semestre. Além de alcançar a nota 9.4 no IMDb com a série animada Arcane, a gigante dos games também está iniciando uma nova fase com os jogos baseados em histórias de LoL.

Ruined King: Uma História de League of Legends, desenvolvido pela Airship Syndicate, e Hextech Mayhem: Uma História de League of Legends, da Choice Provisions, foram lançados no mesmo dia, 16 de novembro, porém com abordagens bem diferentes.

Enquanto Ruined King é um RPG em turnos para jogadores solos, Hextech Mayhem é um runner de ritmo totalmente musical. Duas criações totalmente únicas, mas que fazem parte de um mesmo universo. Eu, particularmente, não "botava fé" nesta empreitada, mas a surpresa positiva veio com uma bela amostra do que a Riot é capaz de fazer além dos jogos com dna competitivo. Confira abaixo.

Ruined King

Ruined King é um RPG em turnos para jogadores solos
Ruined King é um RPG em turnos para jogadores solos
Foto: Riot Forge/Divulgação

A primeira coisa que muita gente vai se perguntar ao ver o lançamento de um RPG baseado em LoL é se ter conhecimento ou não sobre o universo do MOBA. Mas é aí que mora a grande jogada. São histórias completamente originais, mas com a presença dos Campeões de LoL. Ou seja, você não precisa jogar um para jogar o outro.

A história de Ruined King, por exemplo, se passa em duas regiões de Runeterra: Águas de Sentina, uma cidade portuária que abriga caçadores de monstros marinhos, gangues e contrabandistas de todo o mundo, e as Ilhas das Sombras, uma terra amaldiçoada por uma Névoa Negra mortífera que assombra o local e corrompe todos que entram em contato com ela. Todo este contexto é apresentado com lindas animações, para que a gente não fique "perdido".

Por fim, o objetivo é derrotar um inimigo em comum, dos já citados Campeões de League of Legends, e para isso eles formam grupos. Estão disponíveis: Miss Fortune, Illaoi, Braum, Yasuo, Ahri e Pyke.

Assim, formamos equipes com três membros em cada e disputamos batalhas em turnos estratégicos. É preciso pensar bem para montar a melhor formação possível e seguir as lanes disponíveis. Afinal, cada Campeão tem poderes, nível de velocidade e tipo de combate diferentes.

Aliás, existem Hazard Zones ao longo das batalhas, que influenciam por completo na forma como avançamos estrategicamente no jogo e que aproveitam fatores da própria história. Por exemplo, as névoas das Ilhas das Sombras, que causam dano aos Campeões.

Por fim, por meio de uma narrativa bem "amarradinha" e consistente, é possível entender mais sobre o passado e a trajetória os personagens em Runeterra. É bem divertido ver a evolução de cada um. Um exemplar bem digno do gênero RPG, muito mais profundo do que parece a princípio.

Ruined King está disponível para Nintendo Switch, Xbox One, PS4 e PC (no Steam, na GOG.com e na Epic Games Store) por R$ 69,99 (PC) ou R$ 129,99 (console). O jogo será disponibilizado em breve para PlayStation 5 (PS5) e Xbox Series X|S. Cada plataforma também oferece uma Edição Deluxe digital por R$ 109,99 (PC) ou R$ 179,99 (console) que inclui Skins Destruídas para todos os personagens, o Pacote Inicial da Ruína e itens adicionais.

Nos primeiros 30 dias após o lançamento, os jogadores ganharão a espada Manamune para o Yasuo, seja qual for a edição que tenham comprado. A versão para PS4 inclui uma atualização gratuita para a versão digital do PS5, que será disponibilizada posteriormente. Já a versão para Xbox possibilita acesso tanto ao jogo do Xbox One quanto ao do Xbox Series X|S, que também sairá em breve.

Hextech Mayhem

Da mesma criadora da série BIT.TRIP, Hextech Mayhem é daqueles jogos bem viciantes que você começa a jogar e de repente já são 3h da manhã. Isso porque são dois os principais fatores que contribuem para o game ser tão divertido.

Hextech Mayhem é um runner de ritmo totalmente musical.
Hextech Mayhem é um runner de ritmo totalmente musical.
Foto: Riot Forge/Divulgação

Primeiro, o contexto em que os jogadores são lançados é muito original. Nós controlamos Ziggs, um especialista em explosivos, de uma forma muito inusitada. Ao invés de apenas pular para evitar obstáculos, enquanto a tela vai caminhando e abrindo o cenário da esquerda para a direita, em Hextech Mayhem precisamos usar o nosso ritmo para avançar. Exatamente, ritmo musical. Existem comandos espalhados em intervalos específicos, que são ligados ao ritmo da trilha sonora.

Ficou confuso(a)? Vou traduzir.

Cada pulo precisa estar na batida correta e, não por coincidência, coloca efeitos sonoros de explosões na música de fundo da fase. Lembra muito algumas mecânicas do Super Mario World, mas com um ritmo especial. É simplesmente viciante.

São 30 níveis e três lutas contra chefes, e podemos usar de vários artifícios para avançar, como por exemplo saltos-bomba, ataques com explosivos e acender pavios inimigos. O mais interessante é que tudo isso provocar uma reação em cadeia, o que torna o ambiente totalmente caótico e muito divertido.

Mas ao mesmo tempo em que o caos acontece, existem diversos elementos visuais com uma impressionante leveza acontecendo. Além dos personagens terem artes incríveis, que mais uma vez precisam ser elogiados, os cenários são totalmente imersivos e captam bem o "mood" alegre da história. Os diálogos possuem várias piadas e momentos satíricos, o que torna o contexto muito fluido.

Em resumo, Hextech Mayhem é um jogo de ritmo e, principalmente, de música - aliás, com uma excelente trilha sonora. É impossível não ficar totalmente tomado pela batida perfeita deste runner.

Hextech Mayhem está disponível para Nintendo Switch e PC (no Steam, na GOG.com e na Epic Games Store) por R$ 29,99 (PC) ou R$ 41,99 (console). O jogo também estará disponível em breve no aplicativo da Netflix para dispositivos móveis, incluso na assinatura mensal sem custos adicionais.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade