PUBLICIDADE

Emoji "Joinha" domina o Twitter; entenda os motivos

Brincadeira nas redes sociais de times de esports ganhou proporções internacionais

15 jul 2021 12h43
ver comentários
Publicidade
Jogador Erling Haaland fazendo joinha
Jogador Erling Haaland fazendo joinha
Foto: Twitter Borussia Dortmund / Reprodução

O emoji de "joinha" dominou o Twitter nesta semana. Sem razão aparente, algumas organizações de esportes eletrônicos começaram a postar tuítes com o símbolo e nada mais além disso. Logo as postagens furaram até mesmo a bolha dos esports.

O movimento que aconteceu na noite da terça-feira (13) foi iniciado de forma despretensiosa. Em conversa com Carolina "Carolis" Rodriguez, social media (SM) da organização de esports The Union e uma das envolvidas na nova febre, o "Joinha Day" é explicado.

"Então, tudo começou no nosso grupo que conta com SMs de várias organizações, o primeiro tweet foi da Isurus, que teve a ideia no nosso grupo. Assim, todos os SMs das demais organizações começaram a postar e responder uns aos outros com o joinha, sem ter um objetivo específico, fazendo isso circular pela internet."

A brincadeira dos SMs do cenário de esports brasileiro viralizou, conseguindo a atenção do cenário internacional, fazendo com que até mesmo organizações como NaVi, equipe ucraniana, e a Astralis, equipe dinamarquesa, entrassem no hype. Mas já no dia seguinte a brincadeira não ficou restrita aos esports, uma vez que até o Borussia Dortmund entrou no clima.

 

Mesmo que tenha começado sem muita seriedade, os envolvidos aproveitaram o alcance que a iniciativa teve para abordar um assunto sério: uma maior valorização da classe.

"Também conversamos sobre como poderíamos ter uma maior regularização na
nossa área de trabalho, para que pudéssemos ter direitos trabalhistas como
qualquer outra profissão. Estamos cansados de receber salários ridículos, ter
atrasos nesses salários e trabalhar sem contratos dignos. Não somos “estagis”,
queremos mais respeito e reconhecimento pelo que fazemos, não somente
pela situação atual em que estamos vivendo nessa pandemia
", conta Carolis.

Mesmo que a intenção inicial não fosse essa, a ação dos SMs mostrou o poder que os mesmos possuem em criar tendências ou interações que podem dominar a internet. Os profissionais da área seguirão na luta para que assim como a brincadeira, as condições de trabalho sejam 👍.

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade