PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Gols, recorde e queda de rendimento: os números de Cano no Vasco

Atacante não permanecerá em São Januário em 2022

7 dez 2021 08h59
ver comentários
Publicidade

Germán Cano não é mais jogador do Vasco. Após duas temporadas, onde foi o principal artilheiro do time em ambas, o argentino encerrou oficialmente o seu ciclo em São Januário. O anúncio oficial foi feito pelo clube nesta segunda-feira. O atacante deixa a Colina com algumas marcas históricas batidas, mas também as frustrações da queda e da permanência na Série B.

Cano foi o artilheiro do Vasco nas duas últimas temporadas (Arte Lance!)
Cano foi o artilheiro do Vasco nas duas últimas temporadas (Arte Lance!)
Foto: Lance!

O camisa 14 entrou em campo 101 vezes e marcou 43 gols pelo Cruz-Maltino. Em apenas dois anos, o centroavante se tornou o maior goleador estrangeiro do Vasco neste século, o segundo da história - o uruguaio Villadoniga, que defendeu a equipe entre 1938 e 1942, é o primeiro, com 83 bolas na rede - e o 5º no ranking geral. Apenas Romário, com 181, Élton, 52, Leandro Amaral, 51, e Nenê, 48, marcaram mais vezes desde 2001.

Seu primeiro ano no Vasco, apesar da queda da equipe para 2ª divisão, impressionou. Cano anotou 24 tentos em 51 atuações, sendo o responsável por 48% do total dos gols marcados na temporada. Isso num time que teve a pior média da história do clube, balançando as redes somente 50 vezes em 60 partidas - 0,83 g/j. Apesar do insucesso coletivo, Germán virou peça fundamental para 2021.

O desempenho, no entanto, não foi o mesmo. A expectativa era que o argentino aumentasse o seu volume de gols jogando em uma divisão inferior, tecnicamente mais fraca, mas aconteceu o contrário. O atacante, que havia marcado 14 vezes na Série A, fez apenas 11 na B, terminando a temporada com um total de 19 - cinco a menos que no ano anterior.

Conhecido por definir rápido as jogadas e ter um alto nível de acerto, Cano viu seus números despencarem. No Brasileirão 2020, o atacante converteu 19,2% das chances que teve, segundo dados do Sofascore. Gabigol, do Flamengo, por exemplo, artilheiro do campeonato na ocasião, guardou 18,4% das chances. Em 2021, na Série B, as estatísticas do artilheiro caíram para 13,5%, ficando bem abaixo de outros jogadores da posição, como Edu (17,2%), do Brusque, Léo Gamalho (16,3%), do Coritiba, Dellatorre (16,7%), do CSA, Rafael Navarro (17,2%), do Botafogo, e Bruno Sávio (15,7%), do Guarani.

O centroavante, inclusive, encerrou a competição no topo da lista dos jogadores que mais desperdiçaram chances claras. De acordo com dados do Sofascore, foram 13 oportunidades perdidas, uma a mais do que Dellatorre, do CSA, e duas a mais que Navarro, do Botafogo, e David, do Vitória. Os pênaltis desperdiçados contra Brasil de Pelotas, Guarani e Londrina acabaram se tornando um retrato da queda de rendimento do atacante.

Após um início muito promissor no clube, caindo rapidamente nas graças do torcedor, Germán Cano deixa São Januário não como vilão, mas com a sensação de que poderia ter entregue mais. Principalmente na Série B.

CANO NO VASCO

101 jogos (51 em 2020 / 50 em 2021)

43 gols (24 em 2020 / 19 em 2021)

3 assistências (1 em 2020 / 2 em 2021)

2º maior artilheiro estrangeiro da história do Vasco

Maior artilheiro estrangeiro do Vasco neste século

5º maior artilheiro do Vasco neste século

Lance!
Publicidade
Publicidade