0

Federer revela que pensou em aposentadoria em 2004

28 nov 2017
14h08
atualizado às 14h08
  • separator
  • comentários

Aos 36 anos, Roger Federer já colocou seu nome entre os principais jogadores de tênis de todos os tempos. Com 19 Grand Slams e 95 títulos conquistados, o suíço é o tenista com maior tempo na primeira colocação do ranking mundial e possui uma das carreiras mais vitoriosas do esporte mundial. No entanto, a trajetória vitoriosa do esportista poderia ter sido encerrada de maneira precoce.

Em entrevista concedida ao jornal Express, o tenista de 36 anos revelou que pensou na possibilidade de encerrar sua carreira em 2004, quando atingiu pela primeira vez a liderança do ranking mundial. "Depois de alcançar o número 1, em 2004, considerei deixar o tênis. Já havia conseguido tudo o que havia me proposto, mas disse a mim mesmo que devia continuar", declarou.

Outra revelação importante feita pelo atleta, é de que ele foi alvo de dúvidas de um treinador ainda enquanto jovem. "Um treinador uma vez me disse que não chegaria a lugar algum no tênis. Sou agradecido a ele porque suas palavras, especialmente no meu começo de carreira, me davam motivação para continuar", afirmou.

Na atual temporada, Federer garantiu mais sete títulos para sua sala de troféus (Australia Open, Wimbledon, Masters 1000 de Indian Wells, Miami e Shangai, Basel e Halle). No último torneio desta temporada, o suíço acabou derrotado para David Goffin nas semifinais do ATP FInals.

Vivendo um período de descanso,  tenista deve retornar as atividades em janeiro quando disputará Copa Hopma, torneio preparatório para o Australia Open, primeiro Grand Slam da próxima temporada.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade