PUBLICIDADE

Djokovic foi a evento sem máscara após suposto teste positivo

Tenista entregou troféus a jovens no dia seguinte ao do registro de infecção citado por seus advogados

9 jan 2022 10h38
| atualizado às 11h03
ver comentários
Publicidade
Djokovic aguarda decisão da Justiça australiana sobre recurso contra revogação de seu visto para entrar no país
Djokovic aguarda decisão da Justiça australiana sobre recurso contra revogação de seu visto para entrar no país
Foto: DW / Deutsche Welle

O número um do mundo do tênis masculino, Novak Djokovic, aparentemente participou de um evento com jovens tenistas em Belgrado, sem usar máscara, um dia após ter supostamente testado positivo para a covid-19.

A estrela sérvia, que sempre expressou ceticismo em relação a vacinas contra o coronavírus, foi barrado ao chegar à Austrália e está há dias retido em uma instalação das autoridades de imigração em Melbourne, aguardando decisão sobre um pedido de liminar na Justiça para reverter a revogação de seu visto. Ele teve sua entrada na Austrália negada por causa de seu status de vacinação contra a covid-19.

A equipe de advogados de Djokovic apresentou neste sábado documentos a um tribunal australiano que comprovariam que o tenista testou positivo para a doença recentemente, em um teste de PCR datado no dia 16 do mês passado.

Sem máscaras

Entretanto, fotos divulgadas pela federação de tênis de Belgrado no Facebook mostram Djokovic entregando taças e prêmios aos melhores jovens tenistas da cidade em 17 de dezembro.

Ele é visto posando com os dirigentes da federação e cerca de 20 jovens jogadores, segurando taças e prêmios. Ninguém está usando máscara em nenhuma das fotos.

Djokovic também participou de outro evento em 16 de dezembro, dia de seu teste, quando o serviço postal nacional sérvio lançou uma série de selos em sua homenagem. "É uma honra receber meu próprio selo sérvio", escreveu em seu Instagram. "Obrigado ao meu país generoso por este presente raro."

Djokovic também não fez nenhuma referência pública ao teste positivo, ao contrário de quando contraiu o vírus em junho de 2020.

De acordo com as diretrizes do governo na Sérvia, aqueles que testaram positivo para covid-19 são orientados a se isolar por 14 dias, mesmo que estejam assintomáticos.

O caso polarizou opiniões na Sérvia e suscitou apoio de fãs de Djokovic em todo o mundo.

Diante das imagens de Djokovic convivendo com o público, alguns especularam que o nove vezes campeão do Aberto da Austrália não havia recebido os resultados dos testes antes dos eventos.

Quando solicitada a comentar pelo diário sérvio Danas, a equipe de relações públicas de Djokovic disse que "não comentaria nada até que os processos judiciais sejam concluídos" a conselho dos advogados do atleta.

Os argumentos da defesa

No sábado, seus advogados disseram em um processo judicial de 32 páginas que ele recebeu uma isenção da vacinação contra covid-19 por ter contraído - e se recuperado - do vírus em dezembro.

A equipe de Djokovic argumenta que ele atendeu aos critérios para uma isenção de vacina sob a orientação do próprio órgão consultivo de imunização da Austrália e, portanto, ele foi liberado para jogar no Aberto da Austrália pela organização do torneio depois que sua inscrição foi aprovada por dois painéis médicos independentes, segundo seus advogados.

O governo australiano, no entanto, insiste que uma infecção recente conta apenas como exceção para cidadãos e residentes, não para estrangeiros que entram no país.

Mas de acordo com o processo de Djokovic, o Ministério do Interior escreveu para ele informando que ele cumpria os requisitos para entrar no país. As autoridades apresentam neste domingo uma defesa legal de sua decisão de revogar o visto do tenista. A Justiça australiana agendou para esta segunda-feira uma audiência para tratar do caso.

md (AFP, Reuters)

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Publicidade
Publicidade