0

Soteldo revela cobrança para ser mais 'fominha' e elogia Eduardo Sasha e Marinho

Meia venezuelano do Santos procura ser mais efetivo e aumentar média de gols na reta final do Brasileiro

5 nov 2019
15h46
atualizado às 15h46
  • separator
  • 0
  • comentários

O bom desempenho do setor ofensivo do Santos no Campeonato Brasileiro - são 43 gols em 30 partidas - passa pelos pés de um jogador que pode ser considerado intocável para o técnico argentino Jorge Sampaoli. O atacante venezuelano Soteldo tem se destacado no time tanto pelas assistências como pelos gols que já marcou - nove no total.

Com uma rápida adaptação ao futebol brasileiro - foi contratado no início desta temporada -, Soteldo revelou nesta terça-feira que se cobra para ser mais "fominha" em campo. Quer arriscar mais jogadas individuais como as feitas na goleada sobre o Botafogo por 4 a 1, no último domingo, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, quando marcou dois gols.

"É algo pessoal e pendente. Às vezes posso exagerar ao tocar para um companheiro do que fazer para uma jogada individual. Penso nisso. No último jogo cheguei muito, finalizei muito e espero continuar fazendo gols como no último jogo", disse o venezuelano em entrevista coletiva no CT Rei Pelé, antes da viagem do time para a partida contra o Avaí, nesta quarta-feira, em Florianópolis, pela 31.ª rodada do Brasileirão.

Parte de um sistema ofensivo com três atacantes que se dão muito bem em campo, Soteldo fez questão de elogiar Eduardo Sasha e Marinho. "Sasha faz um torneio muito bom, goleador da equipe. Muito merecido, tranquilo, ficou calado e ganhou seu lugar. É muito importante. Marinho faz jogos muito bons e que continue assim, ajudando a equipe. Tailson e os outros do banco também têm ajudado e podem nos dar uma mão", comentou.

Contra o Avaí, no estádio da Ressacada, os três estarão no ataque santista. A indefinição está no meio de campo, já que Sampaoli pode escalar Felipe Jonatan no lugar de Evandro. Assim, o Santos começaria o jogo com Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Felipe Jonatan; Marinho, Soteldo e Eduardo Sasha.

Atualmente, o Santos é o terceiro colocado do Brasileirão com 58 pontos, cinco atrás do vice Palmeiras e a 13 do líder Flamengo. Depois da partida contra o Avaí, a delegação santista não voltará para casa e viajará direto para Goiânia, onde neste sábado enfrentará o Goiás, no estádio Serra Dourada, pela 32.ª rodada.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade