PUBLICIDADE
Logo do Santos

Santos

Favoritar Time

Elenco, direção e finanças: os planos de Marcelo Teixeira após ser eleito presidente do Santos

O novo mandatário está montando uma equipe de transição para conversar com Andres Rueda

10 dez 2023 - 05h44
(atualizado às 07h49)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Raul Baretta/ Santos FC. / Gazeta Esportiva

Marcelo Teixeira foi eleito presidente do Santos neste sábado. O empresário assume o comando apenas em janeiro de 2024, mas já está correndo atrás de informações para colocar os seus planos em prática o quanto antes.

O novo mandatário está montando uma equipe de transição para conversar com Andres Rueda e fazer um mapeamento do que poderá ser feito a partir da virada do ano.

"Vamos nomear as comissões de transição, que vão avaliar todos os assuntos de departamento do clube. Esperamos que haja um processo transparente e aberto da atual diretoria para a gente agir de uma maneira competente e rápida. Precisamos tomar atitude", declarou.

Uma das principais propostas de Marcelo Teixeira é reformular o elenco. Antes de tomar decisões, contudo, o presidente afirmou que precisa analisar detalhadamente os contratos dos atletas. Na sequência, o seu objetivo é ir ao mercado para montar um time competitivo para o Campeonato Paulista.

"Vamos ter conhecimento dos números, dos documentos, contratos e validades para, aí sim, adotar medidas. Sem ter conhecimento desses números não vamos decidir nada. Estamos preparado para que todo processo seja feito e o Santos tenha condições de tomar atitudes que vão se tornar em benefícios", contou.

"Há um curto espaço de tempo visando o Paulistão. Precisamos fazer o trabalho de uma forma planejada e ir ao mercado para que a gente consiga definir as novas contratações, dispensas e substituições para a gente ter uma forte e competitiva para o Paulistão. Não tenho tempo. Preciso ver como será a transição, espero que seja aberta. Aí sim poderemos fazer prazos", ampliou.

Outro setor que pode sofrer alterações é o de coordenação. O candidato eleito afirmou que ainda vai conversar com Alexandre Gallo, atual coordenador esportivo, para definir o seu futuro.

"Eu vou conversar com o Gallo e deixar com que toda nossa diretoria de futebol possa tomar essa decisão e apresentar a nós. Hoje o mais importante é avaliar o que está acontecendo. Ao ouvir esses profissionais, vamos tomar essa decisão", revelou.

Quem pode ganhar uma função dentro do clube, aliás, é o ex-lateral Leo. O bicampeão brasileiro é um apoiador de Marcelo Teixeira e esteve na Vila Belmiro para votar neste sábado.

"O Leo é um dos grandes personagens da história do Santos. Ele vai colaborar e contribuir. Mas não vou falar ainda. Vou definir com a minha equipe e divulgar tudo em janeiro de 2024", disse.

Por fim, Marcelo Teixeira falou sobre o momento financeiro delicado que o Santos vive. Jogadores e funcionários do clube ainda não receberam o salário de novembro. Além disso, a dívida é de cerca de R$ 800 milhões.

"O presidente atual assumiu, perante ao conselho, a antecipação da verba do Paulistão para saldar compromissos, como 13º salário, dezembro e férias. Isso está documentado. Espero que o presidente esteja rapidamente agendando essa transição. Manteremos o contato com ele de forma imediata para que essa transição seja feita pelas comissões", contou.

A queda para a Série B, inclusive, terá um impacto significativo para os cofres alvinegros. A tendência é que as receitas oriundas de direitos de transmissão sofram uma queda brusca.

O novo presidente, entretanto, afirmou que está negociando para manter esse valor elevado. A sua ideia é fazer do Peixe um atrativo na Serie B.

"O Santos negocia, junto a Libra, todos os direitos de transmissão. Tanto de TV aberta quanto fechada e imagens internacionais. O Santos terá audiência, camisa e uma equipe competitiva, será o maior atrativo da Série B. Queremos essa valorização para entender o critério que faz com que essa distribuição na Série B seja feita. O Santos se posicionará para ter um valor justo e correto, não só para 2023, mas para o que se planeja até 2026", finalizou.

Aos 59 anos, Marcelo Teixeira volta ao cargo de presidente do Santos após cumprir dois mandatos entre 1991 e 1993 e posteriormente de 2000 a 2009. Durante suas gestões, o Peixe conquistou 12 títulos no profissional, somando masculino e feminino, com destaque para o Campeonato Brasileiro de 2002 e 2004 e a Libertadores feminina de 2009.

O empresário teve amplo domínio nos votos, tanto in loco (1270 votos), quanto na internet (3492). Assim, ele se consagrou presidente do Santos e teve totalidade do Conselho Deliberativo. O mandato é válido de janeiro de 2024 até dezembro de 2026.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade