PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

"Voltei totalmente diferente", diz Deyverson no Palmeiras

Feliz em retorno ao clube, atacante agradece recepção no time e afirma que não é mais aquele jogador polêmico e de temperamento instável

2 jul 2021 16h05
| atualizado às 18h52
ver comentários
Publicidade

Após empréstimos para Getafe e Alavés, da Espanha, o atacante Deyverson retornou ao Palmeiras há pouco mais de um mês. Depois de certa desconfiança, o jogador 30 anos ganhou espaço, marcou dois gols em seis jogos e foi elogiado pelo técnico Abel Ferreira. O camisa 16 alviverde falou sobre sua volta e agradeceu a recepção do clube paulista.

Deyverson durante o treino do Palmeiras nesta sexta-feira na Academia de Futebol
Deyverson durante o treino do Palmeiras nesta sexta-feira na Academia de Futebol
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

"Me sinto muito feliz. Estava muito ansioso pela minha chegada, pela forma que ia ser e como o grupo ia me receber. O grupo me recebeu de portas abertas. O clube, a diretoria, o staff e as pessoas que trabalham aqui dentro também. Essa família me recebeu de braços abertos, me senti muito aconchegado, abraçado e acarinhado por todos. Fico muito feliz por esse retorno", afirmou.

Em sua primeira passagem pelo Palmeiras, Deyverson acumulou gols e polêmicas. O centroavante ficou conhecido por seu temperamento dentro de campo, sempre presente em confusões e recebendo cartões ocasionalmente. O jogador, no entanto, garantiu que está diferente.

"Um cara mais focado, mais experiente também. Fico muito feliz por essa volta e da forma que está sendo. Mas também não posso relaxar, a gente sabe como é o futebol. Um dia você está em cima, no outro no meio e no outro em baixo. Mas fico muito feliz mesmo pela forma que me abraçaram. Eu voltei, mas voltei totalmente diferente, focado para ajudar o Palmeiras. No que necessitar, estou aqui para ajudar e dar o meu máximo", pontuou.

De volta ao time alviverde, Deyverson aparenta estar mais próximo dos atletas mais jovens do elenco. Segundo o atacante, isso tem relação com a forma "pés no chão" em que trabalha.

"Eu sempre fui cara que acreditei na minha forma de trabalhar, que é marcação, vontade e força. A música do Palmeiras fala de garra e vontade, esse é o Deyverson. Essa minha alegria, minha forma de ser, queira ou não contagia as pessoas. Meu jeito brincalhão, pés no chão, nunca querendo crescer mais do que ninguém. Os meninos ganharam Libertadores, Copa do Brasil e Paulista, vai falar o quê? Eles têm qualidade, jogam demais. E nossa amizade não é de agora, é desde de que eles jogavam no sub-20 e subiam para treinar com a gente", contou.

"Sempre estive com eles naquela amizade, ambiente maravilhoso que a gente sempre. Agora ver eles aqui com a gente no profissional, ganhando títulos, fico muito feliz. Eles me abraçarem dessa forma, ter eu como um espelho. Eles estão evoluindo cada dia mais, estou na torcida por eles, eles sabem disso. Têm aqui um irmão, para o que der e vier", completou.

Por fim, Deyverson projetou o duelo contra o Sport no domingo, às 16 horas (de Brasília), na Ilha do Retiro. Foi justamente diante do rival pernambucano que o jogador estreou pelo Palmeiras em 2017.

"É um jogo muito especial porque foi  o meu primeiro pelo Palmeiras. É uma partida muito importante para mim, poder voltar a jogar lá no Recife, onde tem muitas pessoas com carinho por mim. Que a gente possa ir lá e dar nosso máximo. Sabemos que todas as equipes da primeira divisão são muito fortes, qualificadas, e com grandes jogadores", concluiu.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade