0
Logo do Palmeiras
Foto: terra

Palmeiras

Roger cita ansiedade para jogar logo e confirma Palmeiras para o clássico

"Até eu estou com vontade de entrar em campo depois de 40 dias", brinca treinador às vésperas de encarar o Santos

18 jul 2018
15h41
atualizado às 16h11
  • separator
  • comentários

O período sem jogos no futebol brasileiro em virtude da pausa para a Copa do Mundo da Rússia deixou o técnico Roger Machado, do Palmeiras, ansioso para voltar logo a sentir a adrenalina das competições. Essa vontade, ele vai matar nesta quinta-feira, quando o time enfrenta o Santos, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Até eu estou com vontade de entrar em campo depois de 40 dias", brincou o treinador, que foi lateral-esquerdo de sucesso, durante entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta, na Academia de Futebol. "O Brasileiro entra na fase final do primeiro turno, e Copa do Brasil e Libertadores, nas fases mais decisivas em agosto. Esperamos com esse treinamento forte de muitos dias que tivemos elevar o nível físico, técnico e tático e manter a forma competitiva como acabamos o período pré-Copa", falou o treinador, antes do treino - que foi fechado para a imprensa.

O mistério, porém, se dá mais em função de uma ou outra jogada ensaiada que Roger queria testar para surpreender o Santos, porque a escalação, mesmo, ele confirmou: serão os 11 que vêm treinando nos últimos dias. Logo, o Palmeiras irá a campo com Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo e Bruno Henrique; Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Hyoran; Willian.

Apesar de destacar a falta que o período sem atuar fez para ele e o elenco - por mais que o Palmeiras tenha disputado três amistosos nessa fase -, o treinador aproveitou a deixa para criticar o calendário ao dizer que é justamente a sequência de partidas toda quarta e domingo que acaba, muitas vezes, desestimulando as equipes.

"Se tem uma coisa que tira a competitividade são os jogos consecutivos. Às vezes, o atleta não sente nem a saudade de estar em campo, não consegue curtir o sucesso momentâneo de uma vitória, porque acorda no dia seguinte e já é véspera de jogo de novo. Mas é claro que, quando fica esse tempo logo sem jogar, a vontade é imensa", comentou.

Sexto colocado, com 19 pontos, o Palmeiras está a oito de distância para o líder Flamengo. O Santos, por sua vez, é o 15º, com 13. Na visão de Roger, não poderia haver maneira melhor de voltar à rotina do que disputando um clássico.

"Motiva muitas paixões e começar com jogo grande é sempre bom. São jogos em que você pode mostrar a que veio", concluiu.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade