9 eventos ao vivo

Jailson diz já ter sofrido racismo: "Orgulho de ter a pele preta"

6 jun 2020
19h47
atualizado às 19h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Goleiro do Palmeiras e fundamental no título nacional de 2016, Jailson deu uma entrevista ao programa "Fora de Jogo", do Esporte Interivo, em que declarou que já viveu momentos de preconceito por conta da cor de sua pele.

"Já passei por isso, tirei de letra, como sempre na minha vida. Infelizmente, acontece isso todos os dias e ninguém dá um ponto final. Mas eu tenho orgulho de ter a pele preta, ser negrão mesmo", ressaltou o jogador do Verdão.

Após lesão de Fernando Prass, Jailson assumiu o gol palmeirense e foi importantíssimo no título de 2016.

Jailson falou que sente vergonha dessas pessoas preconceituosas e até hoje tem que aturar as atitudes delas. "Consegui tudo com a educação que a minha família passou. Tenho vergonha das pessoas que fazem isso. É complicado, mas temos que ter inteligência e educação de que vamos todos para o mesmo lugar. Pessoas olharem com indiferença no mercado, isso acontece", disse.

Mais para frente na entrevista, o goleiro ainda lembrou de quando jogou pela primeira vez a elite do campeonato nacional. "Estreei contra o Vitória, ganhamos por 2 a 1. Iria ter folga e falei que iria para casa. No caminho, recebei uma ligação com um número estranho. Quando atendi, era o 'santo' (ex-goleiro Marcos) me ligando. Parei o carro porque estava me tremendo. Só falei: 'Obrigado e sou seu fã'", contou.

Jailson tem 38 anos e possui diversas passagens por clubes menores. Chegou ao Palmeiras em 2014, mas só foi estrear em 2015. A sua melhor fase, porém, foi em 2016 quando teve que substituir o ídolo Fernando Prass que havia se lesionado. Com Jailson no gol, o Verdão não perdeu no restante do Brasileirão naquele ano e foi campeão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade