PUBLICIDADE
Logo do Palmeiras

Palmeiras

Favoritar Time

Abel Ferreira fala sobre processo do Al-Sadd, mas não explica a situação: 'Estou onde quero estar'

Técnico do Palmeiras diz que não vai tocar mais no assunto, mas não esclarece se assinou acordo com clube do Catar

23 mai 2024 - 22h27
(atualizado às 22h47)
Compartilhar
Exibir comentários
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Foto: Fernando Moreno/Agif / Gazeta Press

O técnico Abel Ferreira falou pela primeira vez sobre o processo movido na Fifa pelo Al-Sadd, do Catar, contra o treinador do Palmeiras pelo não cumprimento de um pré-contrato para assumir o comando do clube catariano, mas pouco esclareceu a situação.

"Vou fazer uma breve explicação sobre o assunto, esperei até o dia de hoje, porque gosto de falar com vocês olhos nos olhos. Gostaria de dizer o seguinte: minha carreira de treinador é um livro aberto, começou em 2012. Um livro com capítulos de glória, alguns de tristeza e frustração e tem seguramente duas ou três páginas que eu rasgaria, mas infelizmente acho que um livro é genuíno quando todos os ingredientes estão lá dentro", disse o treinador, após o empate sem gol com o Botafogo, em Ribeirão Preto, que garantiu o time alviverde nas oitavas de final da Copa do Brasil.

"Gostaria de acrescentar mais ainda, inclusive ano passado, em outubro, novembro e dezembro, que sou dono da minha alma e capitão do meu destino. E quis o capitão do meu destino que eu chegasse no Palmeiras em 2020. E de 2020 até o dia de hoje, eu quero dizer bem alto, para aqueles que não ouviram e se verem as últimas conferências do ano passado, não vou alterar uma vírgula do que disse há seis, sete meses. Sou treinador do Palmeiras e estou treinador do Palmeiras. É bom, um orgulho, e o capitão do meu destino me trouxe ao chiqueiro e ao Palmeiras. Ganhamos, já ganhamos neste ano, e se Deus quiser vamos continuar ganhando com o trabalho de todos no CT. Estou onde quero estar e onde querem que eu esteja", afirmou em entrevista coletiva.

Sobre a possibilidade de ter assinado um contrato com o Al-Saad, o treinador se esquivou. " Vamos ver, não falo mais sobre o assunto. Só há uma verdade, vocês têm que escolher o que querem dizer. Só há uma verdade e uma certeza. Só isso."

Sobre o jogo, Abel afirmou que "não foi difícil, mas foi perigoso". "Tivemos a chance de definir a partida, mas tivemos um pouco de egoísmo na hora de concluir as jogadas e isso é algo que temos de corrigir." O treinador também revelou que vai ajustar o time nas próximas partidas para conviver com as ausências de vários titulares que irão servir seleções nacionais e com a ida em definitivo de Endrick para o Real Madrid."

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade