PUBLICIDADE

Motociclismo

KTM exalta aliança, mas nega 'dependência' da Red Bull: "Não vão resolver tudo"

Stefan Pierer, CEO da KTM, enalteceu a parceria com a Red Bull para o desenvolvimento da RC16, mas não quer criar uma dependência da marca dos energéticos

30 jan 2023 - 11h52
Compartilhar
Exibir comentários
KTM tem grandes metas para 2023
KTM tem grandes metas para 2023
Foto: KTM / Grande Prêmio

A KTM chega à temporada 2023 da MotoGP com uma novidade importante: a aliança com a Red Bull. Querendo desenvolver a RC16 no campo da aerodinâmica, a casa de Mattighofen recorreu à multicampeã daFórmula 1, que também é reconhecida pelo talento neste campo.

No entanto, Stefan Pierer, CEO da KTM, deixou claro que é uma parceria, não uma dependência da marca dos energéticos. Até porque o time das motos laranja precisa caminhar sozinho — e nem tudo gira em torno da aerodinâmica, segundo ele.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"

"O orçamento para a MotoGP é grande, a aerodinâmica é uma área do quebra-cabeça. Mas o resto também é muito importante, não podemos ficar sentados à espera que a Red Bull resolva tudo, não é ser realista", disse ele.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Motos da KTM para 2023
Motos da KTM para 2023
Foto: KTM / Grande Prêmio

"Temos 150 pessoas trabalhando na fábrica, no chassi, motor, eletrônica, amortecedores e muito mais. Eles estão trabalhando para entender onde melhorias podem ser feitas. Não podemos gastar metade do orçamento apenas em aerodinâmica. É uma peça a mais que se soma ao projeto geral", completou.  

Durante a apresentação das motos para esta temporada, na última quinta-feira, o chefe da equipe ressaltou performance do time no ano passado, que terminou na segunda posição no Mundial de Equipes. Mas o objetivo para 2023 está lá em cima: eles só pensam no título.

"Haverá 21 GPs este ano e será importante ser competitivo e estar entre o top-5 todas as vezes, também temos as corridas sprint. Somos uma equipa de fábrica e o único objetivo que podemos ter, o único objetivo, é o título. É fácil dizer e não é fácil conseguir! Mas este é o objetivo principal. Tudo tem de ser eficiente, principalmente agora que temos menos tempo para fazer o ajuste certo em diferentes condições. É uma coisa básica que você precisa fazer: formar uma equipe unida e eficiente para enfrentar esses desafios diários", disse Francesco Guidotti.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade