PUBLICIDADE

Contra as demais, federações de tiro esportivo e judô liberam atletas russos

26 jul 2016 12h04
ver comentários
Publicidade

Indo contra a postura de diversas outras entidades internacionais de esportes, a Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF) decidiu liberar os atletas russos da modalidade para participarem dos Jogos Olímpicos do Rio.

Após receber as três amostras sobre atletas do tiro esportivo, a ISSF analisou as entradas e horários e confirmou a legalidade das análises, deixando os atletas elegíveis para competir em agosto.

A entidade máxima do esporte ainda reforçou que nenhum dos 18 atiradores russos que fazem parte da equipe olímpica do país foi mencionado no chamado relatório McLaren divulgado pela Agência Mundial de Controle de Dopagem (Wada).

A decisão de liberar a equipe de 18 atletas foi tomada em votação pelo conselho executivo da ISSF neste domingo. A Federação agora cuidará para que todos os documentos pedidos pelo Comitê Olímpico Internacional sejam corretamente avaliados e requisitados.

Outra federação que demonstrou apoio aos atletas russos foi a de judô. A IJF afirmou, em um comunicado na última quinta-feira, que pela perspectiva do esporte, a presença da Rússia nos Jogos Olímpicos é muito importante, já que a Federação Russa de Judô é uma das maiores contribuintes da história para o desenvolvimento do esporte.

"Acreditamos que os Jogos Olímpicos precisam dar uma mensagem de união e solidariedade, para todos os atletas e pessoas do mundo. Esperamos que ao permitir a participação dos atletas russos no Rio 2016, nós mandemos uma mensagem positiva para todos os jovens que merecem receber um exemplo de amizade ao invés de exemplos de guerra fria", afirmou o presidente da Federação, Marius Vizer.

O atual presidente da Rússia, Vladimir Putin, conhecido praticante de judô, tem, inclusive, o título honorário de presidente da Federação Internacional de Judô (IJF).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade