PUBLICIDADE

Bronze no Rio, Rafael Silva vê revolução em sua categoria por causa de Riner

13 ago 2016 11h03
ver comentários
Publicidade

As competições do judô nos Jogos Olímpicos acabaram nesta sexta-feira. O último brasileiro a competir foi Rafael Silva, o Baby, que levou o bronze na categoria acima de 100kg (peso pesado). Na manhã deste sábado, o judoca concedeu coletiva e falou sobre a disputa.

"Foi difícil, mas eu confiei, acreditei que era possível, e até o resultado acontecer eu estava apreensivo. Mas a medalha veio para coroar esse trabalho e essa dedicação", afirmou o atleta do Mato Grosso do Sul, que superou o uzbeque Abdullo Tangriev na luta pelo bronze.

O vencedor da categoria de Baby foi o impressionante francês Teddy Riner, que ostenta uma invencibilidade incrível, sem perder lutas desde 2010. Segundo o brasileiro, que perdeu justamente para o europeu nas quartas de final, o atleta revolucionou a categoria acima de 100kg.

"Cada vez mais, a categoria vem se revolucionando por causa do Teddy, ele deixou mais dinâmica, mais rápida, está todo mundo buscando ganhar dele. Nessa Olimpíada ele teve algumas surpresas, o Hisayoshi Harasawa lutou bem, e agora vamos ver se ele vai até 2020 sem perder", analisou Silva, citando o japonês que disputou a final contra Riner.

Baby afirmou também que pretende seguir lutando, e garantiu que seu objetivo é chegar bem aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Além disso, ele espera descansar um pouco, antes de se preparar para o Mundial de 2017, que acontecerá em Budapeste, na Hungria.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade