1 evento ao vivo

Ainda em 5º no ranking, Brasil chega a 19 medalhas no terceiro dia

10 set 2016
22h32
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil segue firme no objetivo de estar entre as principais potências do esporte Paraolímpico. No terceiro dia da edição carioca dos Jogos, o time verde e amarelo pôde contar com os atletas do judô, do atletismo e da natação para conquistar mais oito medalhas e seguir no quinto lugar do quadro geral de medalhas.

Logo nos primeiros instantes do sábado, o país-sede começou a ver que seria um bom dia nos Jogos. E o atletismo começou - e terminou - sendo a modalidade responsável pelas principais conquistas.

De manhã foi a vez de Claudiney dos Santos conquistar o quarto ouro brasileiro na disputa do lançamento de disco, categoria T47. De quebra, ele ainda quebrou o recorde paralímpico da prova. Caudiney lançou 45,33 m.

Já nos momentos finais do dia, foi a hora da porta-bandeira do Brasil na cerimonia de abertura garantir mais um ouro. Shirlene Coelho defendeu o título conquistado em Londres 2012 e não foi páreo para as adversárias no arremesso de dardo F37, com a melhor marca de 37,57 m.

Além dos lugares mais altos do pódio, o atletismo foi responsável por garantir outro bronze verde e amarelo. Rodrigo Parreira, um dia após completar 22 anos, correu os 100m rasos da categoria T36 em 12s54 e ficou em terceiro lugar.

Outro destaque do dia no Estádio Olímpico ficou por conta de Petrúcio Ferreira, que não competiu por medalha, mas garantiu vaga na final dos 100 m rasos T47, com direito à quebra de um recorde mundial que já durava 24 anos. O brasileiro correu em 10s67, superando a marca de 10s72, feita nos Jogos de Barcelona 1992, e disputa a final da manhã deste domingo.

Os judocas brasileiros também pisaram no tatame para garantir três medalhas prateadas ao Brasil. A primeira veio com Alana Maldonado, que foi imobilizada na final da categoria até 70kg e ficou em segundo lugar.

Quem também foi derrotado na final, desta vez na classe B1 até 100 kg masculino, foi Antônio Tenório, que perdeu a oportunidade de conquistar o quinto ouro paralímpico da carreira. Já na categoria acima de 100 kg foi Wilians Araújo quem perdeu no duelo decisivo e acabou ficando com a segunda colocação.

Com desempenho similar ao segundo dia, a natação brasileira não decepcionou e garantiu dois bronzes ao país-sede. O primeiro, conquistado pelo multi-campão Daniel Dias, nos 100m borboleta S5, e o segundo no nado costas classe S10, com Matheus Rheine.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade