PUBLICIDADE

Lutas

Borrachinha diz que Chimaev está 'correndo de rivais' no UFC

A rivalidade entre Paulo Borrachinha e Khamzat Chimaev não esmoreceu mesmo depois do cancelamento da luta entre ambos

26 fev 2024 - 21h33
(atualizado às 21h33)
Compartilhar
Exibir comentários
Paulo Borrachinha
Paulo Borrachinha
Foto: Divulgação/Twitter Oficial UFC / Esporte News Mundo

A rivalidade entre Paulo Borrachinha e Khamzat Chimaev não esmoreceu mesmo depois do cancelamento da luta entre ambos, que aconteceria em outubro passado, no UFC 294. A troca de farpas entre ambos segue firme e forte e o brasileiro voltou a 'atacar' o russo em entrevista ao podcast 'Submission Radio'.

Na entrevista, o mineiro rebateu o checheno, que criticou a saída deste do combate que seria realizado em Abu Dhabi devido a complicações de uma infecção no cotovelo. Para o ex-desafiante ao cinturão dos médios, é Chimaev quem tem 'fugido' de lutas e evitado de todas as formas encarar rivais de ponta no Ultimate.

- Esse cara que tem parar de fugir. Ele não tem 'culhão' de me enfrentar. Já há muito tempo, esse aí fica correndo das lutas. Ele não tem 'culhão'. Se o cara não fica insistindo em lutar com ele, ele não vai atrás. O Chimaev só quer luta fácil, não quer enfrentar gente como eu ou o Robert Whittaker ou alguém como a gente. Ele só quer lutar com caras que não tem grappling algum, que não tem jiu-jítsu ou algo assim - disparou Borrachinha.

Recentemente, o nome de Chimaev chegou a ser ventilado em especulações para o UFC 300, em abril, mas o russo disse que não poderia participar do evento por ser no período do Ramadã, no qual os mulçumanos (religião do 'Borz') fazem jejum do nascer ao pôr-do-sol, abrindo espaço para a possibilidade de lutar no meio do ano.

E o brasileiro até se candidatou a, possivelmente, ser rival do russo. Para Borrachinha, sua derrota para Whittaker no UFC 298 fez com que voltasse a reconsiderar encarar o checheno, o que descartaria se triunfasse sobre o neozelandês.

Para saber tudo sobreoUFC, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

- É possível a gente se enfrentar no futuro. Se eu vencesse o Whittaker, eu nem gostaria de enfrentar esse cara. Mas, como perdi, acho que faz sentido essa luta - afirmou o mineiro, que também indicou enfrentar Kamaru Usman, justamente o mais recente rival do checheno, e que substituiu justamente o brasileiro na luta contra Chimaev.

- O Usman está vindo de derrota, assim como eu. Ele e eu precisamos voltar a vencer. Ele já fez tudo o que tinha que fazer nos meio-médios, então acho que a hora é agora. E ele também não é mais tão jovem, eu não sei. Acho que é hora dele subir (para os médios), essa luta faz sentido e é um cara forte, tem uma grande habilidade no chão, grappling e wrestling - declarou.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade