0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Tite fala sobre 'renovação' gradual da Seleção: 'Experientes dão mais naturalidade para jovens jogarem'

Em entrevista coletiva online nesta sexta-feira, comandante canarinho destaca busca por equilíbrio e crê que Brasil possa ter vantagem de ritmo na sua estreia, contra a Bolívia

18 set 2020
16h44
atualizado às 17h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O desafio de dar equilíbrio à Seleção Brasileira ditará o início de caminhada na Seleção Brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Em entrevista coletiva virtual realizada na tarde desta sexta-feira, horas depois da divulgação dos convocados para as partidas contra Bolívia e Peru, o técnico Tite detalhou como vem alternando nomes de confiança com a oportunidade para que atletas como Bruno Guimarães e Gabriel Menino mostrem seu valor.

'Não estou me sentindo bem nesta situação (coletiva online), é muito impessoal', diz Tite (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
'Não estou me sentindo bem nesta situação (coletiva online), é muito impessoal', diz Tite (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

- Falou em renovação e eu te trago o equilíbrio. Tem jogadores experientes, Alisson, Thiago Silva, Marquinhos, Firmino, Neymar, Coutinho, a gente sabe o quanto essa mística é importante. Dão responsabilidade e naturalidade para os jogadores entrarem. Não é por osmose, mas transfere - e afirmou:

- Equilíbrio é o que eu acredito. Excelência de futebol é quando você cria e faz gols, é sólido defensivamente e traduz isso em vitória. Tanto que sempre começo a pensar na equipe pelo meio de campo - completou.

Aos seus olhos, o momento de Neymar é essencial para que o grupo canarinho renda nos duelos de outubro.

- Ele, nesse grande momento é diferenciado, é importante ter de volta. Sem os problemas clínicos que o afetaram, dando sequência na plenitude da sua forma física e técnica. Estava tentando lembrar a última vez que o tive na plenitude. Quando está assim, ele traz para nós o conjunto da obra. Ele é um líder técnico extraordinário. Alguns que temos, ele está entre eles - disse.

O comandante falou que a Seleção pode ter uma leve vantagem no confronto de estreia, contra a Bolívia, pois "La Verde" ainda não tem ritmo de jogo.

- Estar com mais ritmo, talvez sim (termos vantagem). Da mesma forma, quem vai jogar vai sofrer muito com a altitude, com ritmo e altitude. Sabemos da dificuldade que é. Dos 23 jogos oficiais, conversamos ontem que a Bolívia lá foi um dos únicos três jogos que não fizemos gol. As dificuldades vão acontecer, a expectativa é inevitável - declarou.

Tite reconheceu que o período de pandemia do novo coronavírus tem sido desafiador também para ele.

- Falar do lado profissional e humano é bastante difícil. Enquanto humano, vou pela busca da saúde para todos, enquanto ser humano, cidadão, pai. Enquanto profissional, o trabalho nos complementa, estamos tentando acompanhamento médico e retomar o futebol nos deixa de alguma forma feliz. Fazer o que a gente gosta, mas colocando o lado humano na frente. Coloco o lado humano na frente - frisou.

E em seguida, reconheceu que até o modelo de entrevista online lhe causou incômodo.

- Não estou me sentindo bem. É muito impessoal. Olho para o monitor, para o lado. Nada substitui a relação pessoal. Mesmo da crítica, claro que com respeito, mas eu preferia que vocês estivessem aqui, olhando tête-à-tête - declarou.

Veja também:

Editor do L! analisa grave crise dentro e fora de campo do Botafogo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade