2 eventos ao vivo

Tite explica Cássio e Luan na Seleção e não dá pitaco sobre transferência

Treinador da Seleção justifica escolhas para os jogos contra Equador e Colômbia

10 ago 2017
13h03
  • separator
  • comentários

Um é velho conhecido do treinador, foi campeão do mundo com ele. O outro é motivo de atenção desde os Jogos Olímpicos. Hoje, ambos figuram na convocação da Seleção. Cássio e Luan foram as novidades da lista para os jogos contra Equador e Colômbia. Qual o motivo? Tite explicou, partindo dos princípios apresentados na primeira frase: passado, presente e projeção para a Copa.

Sobre Cássio, Tite citou as observações de Taffarel e também o histórico do goleiro do Corinthians.

- Temos seis, sete goleiros que acompanhamos in loco. Poderiam estar inseridos Weverton, Vanderlei, Diego Alves... O Cássio se credenciou a essa situação pelo desempenho que ele tem. A regularidade de 2012 para cá. O momento de não estar na equipe foi comigo, mas teve a retomada, redirecionamento - disse o técnico da Seleção, emendando a análise a respeito do meia-atacante gremista:

- Luan é um jogador que teve uma grande olimpíada, sempre esteve no radar e sempre tem uma regularidade de desempenho. É de uma equipe que mais faz gol no Brasil e é o principal jogador de articulação. Mereceu a convocação.

Especificamente sobre Luan, Tite ainda preferiu não se posicionar sobre a possibilidade de transferência para o Spartak Moscou, da Rússia.

- Não me dou esse direito. Tenho que saber meus limites da Seleção Brasileira. Tenho que respeitar as pessoas e objetivos particulares. Não falamos nada, porque é uma responsabilidade grande. Não é nossa função. A minha função é procurar ser justo. Não somos máquinas, só produzimos onde temos alegria, que ele possa seguir onde esteja feliz. A partir daí vêm prestígio, dinheiro - completou o treinador.

Reprodução L!TV
Reprodução L!TV
Foto: LANCE!
LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade