PUBLICIDADE

Pista olímpica de ciclismo MTB no Rio será reativada após cinco anos

Local, que não recebia competições desde a Rio-2016, está em fase de limpeza para ser reaberto a atletas e população até o final de maio, em parceria com Federação Estadual

4 mai 2021 18h44
ver comentários
Publicidade

O circuito de mountain bike dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, está em processo de reativação após uma longa espera. A pista, que fica localizada no Parque Radical de Deodoro e é administrada pela prefeitura, entrou em fase de limpeza e deve ser reinaugurada dentro de 15 dias.

Pista de mountain bike será reativada após cinco anos abandonada (Foto: Divulgação)
Pista de mountain bike será reativada após cinco anos abandonada (Foto: Divulgação)
Foto: Lance!

A notícia foi muito festejada por ciclistas profissionais e amadores da capital fluminense, que reclamavam do abandono de um equipamento prometido como legado. A pista estava inutilizada havia cinco anos, desde a Olimpíada.

- A pista original teve de ser alterada em uma parte do morro, que não pode mais ser utilizada. Ao todo, ela tinha aproximadamente 5km e agora terá 4km.

Em 15 dias, ficará pronta. Vai ser um novo point do mountain bike no Rio. Já era, e agora voltará a ser - afirmou o Secretario de esportes e lazer do Rio de Janeiro, Guilherme Schleder.

O desenho do novo traçado foi elaborado pela Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecierj). Agora, a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) realiza a limpeza do local para que ele possa voltar a receber os atletas.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, vem conversando com a Fecierj para reativar equipamentos do legado olímpico que ficaram para trás após o megaevento. A pista de BMX também será restaurada, e há um plano para que o Velódromo também seja operado em parceria com a federação.

No caso da pista de MTB, o abandono levou ao crescimento de árvores no palco das corridas. O Parque Radical de Deodoro era gerenciado pela subprefeitura de legado olímpico, mas o setor passou para a alçada da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) com a atual gestão.

- Tiramos do traçado a parte que era do Exército, que corresponde a 20% da pista. Redesenhamos e vamos montar a logística de largada dentro do Parque, onde tem banheiros. Vamos enfeitá-la e deixá-la pronta para os atletas treinarem. O que perdemos em cima, colocamos para dentro do parque. Acho que o circuito vai ficar até mais bonito do que o olímpico, porque nos Jogos havia uma estrutura muito grande, com largada fora do parque. Teremos uma logística boa - explicou Adayr Aparecido Souza, o Touché, presidente da Fecierj.

A Federação organizará uma prova-teste durante o Estadual e a ideia é inaugurar a pista oficialmente durante a próxima edição da Taça Brasil.

- Para o MTB brasileiro, é um marco. Hoje, o Henrique Avancini tem grande potencial de trazer uma medalha em Tóquio. Produzimos uma pista daquele tamanho, foi gasta uma fortuna, e o Exército foi lá e tirou a arte dele, acabando com a pista. Atletas do Brasil e da América do Sul poderão utilizá-la, e saberão que ali passaram os melhores do mundo - completou Touché.

Lance!
Publicidade
Publicidade