1 evento ao vivo

Ítalo Ferreira conta que namorada fez 'diferença' para ser campeão

Após vencer o compatriota Gabriel Medina, o potiguar conquistou pela primeira vez o título Mundial de surfe, em Oahu, no Havaí: 'É o meu sonho, o sonho de toda a minha vida'

20 dez 2019
11h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Além de toda a preparação há também o incentivo das pessoas mais próximas para buscar o objetivo, o que faz a diferença para qualquer um. Este, foi o caso de Ítalo Ferreira durante o Circuito Mundial de Surfe de 2019. Segundo o potiguar, primeira vez campeão mundial de surfe após derrotar Gabriel Medina na decisão, a namorada, Mari Azevedo, foi primordial para ele faturar o troféu no Havaí, na última quinta-feira.

- Ela fez muita diferença. Todas as pessoas, que vêm conversar comigo, falam sobre ela. Uma mulher pode mudar um homem, e foi o que ela fez. Ela tem uma energia incrível, sempre está para cima. Ela é muito especial para mim - disse.

Além do troféu, Ítalo Ferreira ainda ganhou um carro, contudo, não ficou com o automóvel. Toda energia passada pela namorada teve resultado. O atleta entregou as chaves para a atriz e cantora.

- Ela ganhou um presente incrível. Todos os dias que a gente estava aqui, ela olhava um carro que é bonitão. E eu dei a chave para ela - afirmou.

Ítalo Ferreira abraça a namorada Mari Azevedo após conquistar o título Mundial (Foto: Cestari/WSL/Divulgação)
Ítalo Ferreira abraça a namorada Mari Azevedo após conquistar o título Mundial (Foto: Cestari/WSL/Divulgação)
Foto: Lance!

Ítalo Ferreira deu o carro para a namorada (Foto: Cestari/WSL/Divulgação)

Ítalo Ferreira também relembrou as perdas da família no momento mais decisivo da temporada. O tio e a avó do atleta faleceram recentemente, porém ele não reduziu as forças para permanecer na briga pelo pódio.

- É o meu sonho, o sonho de toda a minha vida! Eu dediquei toda a minha vida para chegar neste momento. Meu tio e a minha avó morreram recentemente e eu dedico a eles. Eu não posso acreditar! - afirmou o potiguar.

Ítalo entrou para o seleto grupo dos brasileiros campeões mundiais. O próprio Medina, que é bicampeão (2014 e 2018) e Adriano de Souza, o Mineirinho (2015). Em 2015, ele já tinha sido eleito "o estreante do ano" na temporada e por muito pouco não esteve na briga pelo título mundial daquela temporada.

Ítalo comemora o título mundial (Foto: Cestari/WSL/Divulgação)

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade