0

Hungria leva primeira medalha na história dos Jogos de Inverno

Time da Hungria, na final dos 500m por equipes, ganha o primeiro ouro da história do país em Jogos Olímpicos de Inverno e primeira medalha em 38 anos. China enfim vai ao topo

22 fev 2018
16h08
  • separator
  • comentários

A Hungria teve, nesta quinta-feira, o seu dia de glória na história dos Jogos de Inverno. País sem tradição no gelo, conquistou não apenas a sua primeira medalha em 36 anos (desde 1980 não conseguia nada), mas seu primeiro ouro na história. Isso ocorreu na final da patinação em velocidade por equipes, masculina, nos 5.000m, em Pyeongchang (COR).

m Csaba Burjan, Viktor Knoch e os irmãos Shaoang Liu celebram feito (Foto: AFP)
m Csaba Burjan, Viktor Knoch e os irmãos Shaoang Liu celebram feito (Foto: AFP)
Foto: Lance!

Os heróis foram Csaba Burjan, Viktor Knoch e os irmãos Shaoang Liu e Shaolin Sandor Liu, que são filhos de imigrantes chineses, mas nascidos na Hungria.

O resultado não foi inesperado. O time entrou com o segundo melhor tempo na final e brigaria pela prata com o Canadá. Porém, acabou beneficiado por dois fatores. Na hora de um dos revezamentos, o time coreano, franco-favorito, errou e ficou muit para trás, perdendo a chance de medalha.Depois, no último revezamento, o atleta canadense cansou nas voltas finais, o que fez Shaolin tomar boa dianteira e garantir não apenas o ouro, mas também ajudar ao time a fechar a prova com o recorde olímpico: 6m31s971. O Canadá, inclusive, teve de se contentar com o bronze, pois o atleta da China o ultrapassou na última volta.

No fim da prova, Shaolin ganhou todos os holofotes ao dar um beijo cinematográfico em sua namorada, a patinadora britânia Elise Christie, campeã mundial que se tornou a "azarada" dos Jogos de Inverno, pois tanto em Sóchi 2014 quanto PyeongChang-2018 entrou como favorita nas privas de 500,1000 e 1500 e caiu em todas as seis provas e ainda não conquistou medalha olímpica.
Vale lembrar: as outras medalhas da Hungria foram todas na patinação artística (duas pratas e seis bronzes).

Enfim, ouro Chinês
Acabou a seca de ouro da China. Depois de seis pratas e dois bronzes, ganhou o ouro nos 500m individual, com o principal atleta que a delegação levou ao país. Ele entrou como favorito e confirmou a posição, quebrando o recorde olímpico. Assim, foi à forra de Sóchi em 2014, quando ficou com a prata. E um alívio para o partinadora, já que na prova de 5.000m ele teve de se contentar com a prata.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade