0

Geninho abre mão de receber direitos de imagem em meio a paralisação

Técnico do Vitória foi bastante exaltado em texto publicado no site oficial do clube do Barradão: "Bom exemplo"

1 abr 2020
18h12
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Vitória conseguiu uma importante redução de custo em relação a sua folha de pagamento para conseguir arcar com o prejuízo da paralisação do futebol mediante a pandemia do coronavírus.

Foto: Letícia Martins/ECV
Foto: Letícia Martins/ECV
Foto: Lance!

Isso porque, em informação confirmada pelo clube, o técnico Geninho não receberá a parte de seu salário referente a direitos de imagem enquanto o futebol não tiver retomado suas atividades. A decisão foi tomada na tarde dessa quarta-feira (1) em reunião do treinador junto ao presidente do clube, Paulo Carneiro.

A atitude, aliás, foi motivo de rasgados elogios traduzidos no texto onde o Leão comunicou o fato no seu site oficial indicando que o treinador "foi sensível ao momento do futebol mundial" e demonstra a atitude "digna de um profissional correto".

O Vitória foi além em sua consideração pontuando que a medida poderia servir "de estímulo para o resto do mercado brasileiro" chegando a mencionar que, em caso contrário a decisões do tipo, "não existirá mais o negócio futebol e todos irão perder com isso".

Confira o texto veiculado no site do Vitória na íntegra

O técnico Eugênio Machado Souto, o Geninho, concordou em abrir mão dos seus direitos de imagem após conversa com o presidente Paulo Carneiro.

Geninho foi sensível ao momento atual do futebol mundial, em especial o brasileiro, e com objetivo de apoiar o clube rubro-negro em seu esforço para evitar um colapso financeiro, renunciou a grande parte dos seus rendimentos e somente voltará a receber quando do reinício oficial das atividades.

Uma atitude, sem dúvida, digna de um profissional correto, preocupado com a crise que passa o futebol motivada pela pandemia da COVID-19 (coronavírus).

Que o exemplo de Geninho sirva de estímulo para o resto do mercado brasileiro, pois caso as instituições não sejam protegidas, não existirá mais o negócio futebol e todos irão perder com isso.

Veja também:

Jogar em casa não está fazendo a diferença no Campeonato Alemão. Entenda o cenário
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade