0

Frio na barriga, calor, felicidade... As estreias de Daniel Alves e Juanfran

Recém-contratados, jogadores vestiram pela primeira vez a camisa do Tricolor em um jogo oficial e declararam seus sentimentos e sua impressões após a vitória sobre o Ceará

19 ago 2019
07h02
  • separator
  • 0
  • comentários

As atenções estavam voltadas para os dois, não havia como ser diferente. Daniel Alves e Juanfran estrearam pelo São Paulo no último domingo, na vitória sobre o Ceará, por 1 a 0, gol marcado justamente pelo capitão da Seleção Brasileira. Experientes, os astros do futebol mundial falaram com a imprensa após a partida e não esconderam suas impressões, seus sentimentos e o impacto que as diferenças em relação à Europa provocaram neles.

Daniel Alves e Juanfran expuseram suas impressões sobre a estreia (Foto: Montagem/Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Daniel Alves e Juanfran expuseram suas impressões sobre a estreia (Foto: Montagem/Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Foto: Lance!

Aos 36 anos, Dani é um jogador que se mostra sempre passional e não seria diferente no primeiro jogo com a camisa do seu clube de coração. Mesmo com toda a bagagem de quem atuou no mais alto escalão do futebol, a sensação foi parecida com a de um garoto que entra pela primeira vez em um duelo do time profissional, especialmente com a vibração da torcida que foi ao Morumbi.

- Fiquei nervoso, sim. Dá um friozinho na barriga, porque expectativa dos torcedores é muito grande em mim. E eu vou procurar devolver com forma de trabalho, tentar ajudar, como sempre fiz. Mas evidente que voltar ao Brasil, sentir esse calor humano aqui é sempre como se fosse a primeira vez. Estou muito feliz - declarou o camisa 10 na zona mista.Juanfran, aos 34 anos, parece estar curtindo demais a sua vinda ao São Paulo, e em sua estreia mostrou que pode entregar aquilo que se espera de seu futebol. Fez uma grande partida, foi preciso nos lances e não sentiu falta do entrosamento ou da adaptação. Mesmo assim, já foi possível notar que o jogo aqui no Brasil é bem diferente do europeu, bem como o clima.

- Muito calor (risos)! O inverno na Espanha e na Europa é muito, muito frio, não há tanto calor, mas eu estava há três meses sem jogar, desde que terminou o campeonato espanhol eu não tinha jogado. Preciso de mais partidas para a cada rodada estar melhor. Estou muito contente que pude aguentar 90 minutos e pudemos ganhar, mas é muito diferente o jogo aqui no Brasil, mais intensidade, na Espanha e na Europa é mais elaborado, aqui é mais direto, mais rápido, mas tenho que me adaptar rápido, estou me adaptando rápido e estou muito contente - comentou o camisa 20 depois do duelo.

A última vez que Daniel Alves havia vestido a camisa de um clube brasileiro em uma partida foi em 2002, pelo Bahia. De lá para cá são 17 anos sem ter o contato direto com o futebol jogado no país. Em seu primeiro jogo na volta ao Brasil, o lateral/meia pôde perceber o quanto o equilíbrio entre as equipes é grande e pediu cautela para não cair na empolgação após a vitória.

- Eu acredito que temos de ser muitos calmos, não pode colocar uma expectativa muito no alto, porque pode gerar decepções depois. A ideia é construir coisas sólidas, ter regularidade, ter pés no chão, seguir batalhando, seguir tentando conseguir os resultados. Campeonato Brasileiro é muito equilibrado. Estamos aqui para batalhar, não podemos desviar esse foco, dar importância para cada jogo - analisou o autor do gol da vitória.

Dani não jogava por um clube brasileiro há muito tempo, mas tinha contato com o que se passava por aqui, Juanfran, por outro lado, nunca atuou no Brasil e tinha conhecimento do esporte no país por intermédio de companheiros de clube na Espanha. Bastou os 90 minutos da partida contra o Ceará para ele confirmar o que seus "informantes" sempre disseram: não há jogo fácil no Campeonato Brasileiro, diferentemente das ligas europeias.

- Hoje eu compreendi que o Ceará está jogando muito bem, tem muitos bons jogadores. Todo mundo fala que no Campeonato Brasileiro todas as equipes são muito difíceis, agora vamos pegar o Athletico-PR, também será muito difícil, mas temos que estar fortes. Campeonato na Europa é diferente, sempre são duas ou três equipes mais importantes ou mais fortes que o resto, aqui não, aqui todos são muito fortes, foi o que demonstrou o Ceará, que está fazendo um grande Brasileirão. Temos que seguir ganhando, estar em cima para sermos os melhores - concluiu o lateral-direito espanhol.

O São Paulo volta a campo nesta quarta-feira, às 19h15, para enfrentar o Athletico-PR na Arena da Baixada. O jogo é válido pela 13ª rodada do Brasileirão-2019, já que foi adiado por conta da viagem do time paranaense para o Japão, onde disputou a Copa Suruga. Se vencer, o Tricolor pode chegar aos 30 pontos e encostar em Palmeiras e Flamengo.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade