0

Fortaleza fatura inédito Nordestão

Gol ainda aos três minutos assinalado por Wellington Paulista ratificou terceiro título na carreira de Rogério Ceni como treinador em três anos de trabalho

29 mai 2019
22h01
atualizado às 22h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A parceria entre Rogério Ceni e o Fortaleza segue rendendo frutos dos mais saborosos ao clube do Pici. Nessa quarta-feira (29), o time da capital cearense bateu de novo o Botafogo-PB na decisão da Copa do Nordeste por 1 a 0, gol marcado novamente por Wellington Paulista, e levantou uma taça inédita em seus 100 anos de história entrando no hall de outras oito equipes da região.

Paulo Cavalcanti/Divulgação Botafogo PB
Paulo Cavalcanti/Divulgação Botafogo PB
Foto: Lance!

DEUS PERDOA, JÁ WP99...

Mesmo como visitante, o Fortaleza não baixou suas linhas de marcação e, logo de cara, foi beneficiado por um erro da zaga paraibana para explorar a melhor característica de Wellington Paulista: o oportunismo. Após o corte defensivo aos três minutos que espirrou nas costas de Tinga, ela caiu nos pés do camisa 99 que encheu o pé com um voleio preciso, no canto de Saulo, e levantou o excelente número de torcedores do Leão do Pici presentes em João Pessoa.

MATURIDADE CEARENSE

A estratégia estabelecida pelo time de Rogério Ceni parecia se estabelecer com contundência mediante ao adversário na relação de permitir com que o Botafogo-PB trocasse passes na defesa, mas não conseguissem se aproximar com mais perigo a sua meta. Com a exceção de cruzamento onde Nando ficou bem perto de marcar junto a segunda trave, o Fortaleza conseguia controlar o ímpeto dos anfitriões na base da consistência defensiva e qualidade na saída de jogo.

A MELHOR DO BELO

Em meio a esse cenário onde o experiente meio-campista Marcos Aurélio praticamente não era notado diante da forte marcação, quando o 10 da Maravilha do Contorno conseguiu escapar desse cerco, ele bateu muito bem de fora da grande área e forçou Marcelo Boeck a trabalhar de maneira muito eficiente caindo no canto esquerdo e espalmando pela linha de fundo.CRESCEU NO JOGO

Nos 10 primeiros minutos da etapa complementar, precisando virar o marcador para ao menos conduzir o confronto as penalidades, o Botafogo-PB chegou nesse intervalo de tempo duas vezes com extremo perigo. Na primeira delas, Marcos Vinicius não finalizou bola na pequena área pela marcação de impedimento da arbitragem e, na segunda, o lateral-esquerdo Fábio Alves chegou testando com muita força na ponta da grande área e viu a bola passar perto da trave esquerda de Boeck.

DE CONTROLADOR A CONTROLADO

Sem conseguir armar as habituais jogadas de contra-ataque, o Fortaleza era a todo momento atacado pelo adversário e precisou fazer modificações na equipe (entradas de Marcinho e Dodô) para buscar opções de evitar com que o confronto se tornasse um mero ataque contra defesa como até ali o segundo tempo se desenvolvia. Não à toa nesse período o Belo chegou de novo com grande potencial de marcar quando Dico pegou a sobra de uma bicicleta tentada por Enercino e chutou forte para uma gigantesca intervenção de Marcelo Boeck.

I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL

Autor de três gols diante da Chapecoense na Arena Condá no último jogo como visitante do Leão do Pici, a bola se ofereceu na pequena área e quase que sem goleiro para que ele mantivesse o bom desempenho. Porém, antes de saber que a arbitragem havia marcado impedimento de maneira equivocada, ele bateu embaixo da bola e perdeu uma chance que pode ser classificada como imperdível.

Veja também:

Colunista do L! alerta para privilégio de torcida organizada em jogo do Palmeiras
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade