0

Deputado articula volta das organizadas banidas no Rio

Bruno Dauaire (PSC) lidera grupo de deputados que quer retorno das torcidas organizadas aos estádios com estatuto de segurança

10 out 2019
13h53
atualizado às 14h23
  • separator
  • 0
  • comentários

As torcidas organizadas banidas dos estádios pela Justiça ganharão um apoio de peso para retornarem às arquibancadas. A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro terá uma comissão de representação para desenvolver estudos, fiscalizar e elaborar um estatuto que disponha sobre a política de segurança das torcidas no Estado. De iniciativa do deputado Bruno Dauaire (PSC), o requerimento de criação do grupo contou com apoio de 41 dos 70 parlamentares da Alerj - número que já autoriza a instalação, sem a necessidade de passar por votação em plenário.

Representantes de torcidas organizadas do Rio de Janeiro se reuniram com oBruno Dauaire (PSC) (Foto: Divulgação)
Representantes de torcidas organizadas do Rio de Janeiro se reuniram com oBruno Dauaire (PSC) (Foto: Divulgação)
Foto: LANCE!

O documento foi protocolado nesta terça-feira (08) e aguarda publicação no Diário Oficial. Presidente da comissão, Bruno Dauaire buscará que a instalação ocorra antes do clássico da semifinal da Copa Libertadores entre Flamengo e Grêmio. A proposta é tentar já negociar benefícios aos torcedores que têm ingresso para o jogo.

"Vimos que o banimento das organizadas dos estádios não reduziu a violência entre torcedores. O Estado precisa discutir formas corretas de solucionar a questão do retorno das torcidas, promovendo segurança para que isso ocorra em paz. Vamos começar articulando para que, neste jogo, mesmo sem a camisa, torcedores de organizadas que já compraram o ingresso possam, pelo menos, levar faixa e a bateria", adiantou Dauaire.

O principal objetivo da comissão é levar as organizadas de volta aos estádios e trabalhar pela implementação de políticas de segurança e controle, com equipamentos de biometria e identificação facial. Dauaire já esteve com o governador Wilson Witzel (PSC) para pedir cooperação técnica, com compartilhamento do banco de dados do Detran-RJ para implementar o sistema de cadastro biométrico das torcidas.

"Queremos contar com o apoio do governo do estado, do Bepe (Batalhão de Policiamento em Estádios), do promotor Rodrigo Terra, do Mistério Público e do Juizado do Torcedor para que as organizadas possam frequentar os estádios de forma controlada para evitar distúrbios. O ideal é ter mecanismo de identificar criminosos, inibindo a ação deles no meio de torcedores", afirmou o deputado.

Antes da comissão, o parlamentar já vinha buscado soluções. Além de se reunir com o governador para tratar do tema, já promoveu, na Alerj, reunião com representantes de organizadas para discutir a criação de um marco regulatório e buscar meios para que a punição ocorra a pessoas físicas, e não à jurídica das organizadas.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade