PUBLICIDADE

LANCE!

Confira momentos marcantes da vida do Rei Pelé, que completa 75 anos

23 out 2015 - 06h38
Compartilhar
Exibir comentários

Os 75 anos de vida de Pelé, completados nesta sexta, foram repletos de acontecimentos, dentro e fora dos gramados. Selecionamos uma boa parte desses fatos, talvez os principais, em um passeio pelo tempo guiado pelo Rei do Futebol.

- Edson Arantes do Nascimento nasceu em Três Corações, no estado de Minas Gerais, em 23 de outubro de 1940.

- iniciou a carreira no Santos em 1956, disputando a primeira partida internacional com a Seleção Brasileira dez meses depois. Na foto, formando ao lado de Pepe e Pagão.

- em 1958, veio o primeiro título mundial, na Copa da Suécia, aos 17 anos.

- O termo "gol de placa" surgiu de um gol marcado por Pelé contra o Fluminense, em jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo. Foi no dia 5 de março de 1961, aos 40 minutos do primeiro tempo. Pelé já havia marcado uma vez, com Pepe completando o placar da vitória santista por 3 a 1. Jaburu descontou para o Fluminense. O jornalista Joelmir Beting, pai do colunista do LANCE! Mauro Betint, disse ter sido aquele o gol mais fantástico que havia visto: "Merecia uma placa tamanha sua beleza". Assim, uma placa de bronze foi feita e colocada na entrada do Maracanã. Desde então, todos os gols marcados com rara beleza são intitulados "gols de placa".

- em 1962, no Chile, Pelé se machucou logo na segunda partida. A foto mostra o craque testando a musculatura. O Rei abriu espaço para Garrincha, que trouxe o "Caneco" do bicampeonato.

- No mesmo ano, o primeiro título mundial de Pelé com a camisa do Santos, na decisão contra o Benfica.

- O bi no Mundial de Clubes em 1963 foi contra o Milan. Era o Santos fazendo história.

- Novo drama na Copa de 1966, na Inglaterra. Pelé apanhou muito no jogo contra Portugal, de Eusébio, e abandonou a competição com o joelho lesionado. Desta vez não teve título.

- Em 1969, Pelé chegou À incrível marca de mil gols. Foi na vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, no Maracaná, no dia 19 de novembro. A partida era válida pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Campeonato Brasileiro da época. Aos 33 minutos do segundo tempo o zagueiro do Vasco Renê cometeu pênalti. Pelé cobrou com pé direito no canto esquerdo do goleiro Andrada, que se esforçou, mas não conseguiu defender.

- Em 1970, no Estádio Azteca (foto acima), o Rei daria a volta por cima, comandando um timaço ao lado de Rivelino, Paulo Cesar Caju, Gerson, Rivelino, Tostão... Brasil tricampeão mundial na Copa do México!

- A despedida do Santos, seu único clube até então, soou meio que uma despedida do futebol. Em 1974, ele deixaria a Vila Belmiro. Mudou-se para o New York Cosmos, numa tentativa de fazer o futebol vingar nos EUA.

- O adeus ao futebol ocorreu em 1977, num jogo entre Santos e Cosmos. Pelé jogou um tempo de cada lado, com vitória americana, por 2 a 1.

- Ganhou a mídia na década de 1980 menos com futebol e mais graças ao namoro com a aspirante a modelo Xuxa, de apenas 20 anos.

- Assumiu o cargo de Ministro dos Esportes em 1995, no governo Fernando Henrique Cardoso. Mudou a chamada Lei Zico, que passou a ser conhecida como Lei Pelé, seguindo em linhas gerais as diretrizes internacionais da FIFA para contratação de jogadores.

- Em 1996 ganhou a mídia durante um confuso processo de paternidade de Sandra Regina Machado Arantes do Nascimento. Pelé negou, recorreu 13 vezes, fez exame de DNA e acabou reconhecendo a paternidade.

- Em 2005 viu seu filho, Edson Cholbi do Nascimento, Edinho (foto acima), se envolver com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Foi condenado a 33 anos de prisão, recorrendo em liberdade. Volta e meia o processo leva o ex-goleiro do Santos de volta à cadeia.

- A cerimônia anual da Fifa de premiação com o troféu Bola de Ouro, neste ano, contou com uma homenagem especial ao Rei do Futebol. Pelé subiu ao palco do Kongresshaus de Zurique para receber o Prêmio de Honra do Ballon d’Or FIFA 2013. Ovacionado, chorou e deu a seguinte declaração:

"Ganhei tantos troféus e prêmios na minha carreira, mas tinha inveja porque todos esses caras (europeus) ganharam a Bola de Ouro, que eu não pude ganhar porque não jogava na Europa. Agora agradeço a Deus por poder completar a minha coleção de troféus em casa", disse Pelé, na ocasião.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade