PUBLICIDADE

SPFC se contradiz, mas admite: Rodrigo Caio não foi vendido

28 jun 2015 19h35
| atualizado às 20h41
ver comentários
Publicidade

A venda de Rodrigo Caio ao Valencia (ESP), anunciada pelo São Paulo inclusive em seu site oficial, com valores e tudo, ainda não está sacramentada. Os próprios dirigentes do clube brasileiro admitem e apresentam versões diferentes para justificar o fato de o zagueiro-volante ainda não ter sido anunciado na Espanha como reforço.

Rodrigo Caio tem histórico de lesões no joelho
Rodrigo Caio tem histórico de lesões no joelho
Foto: Reginaldo Castro / LANCE!Press

De acordo com o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, a pendência é contratual. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, antes do clássico deste domingo contra o Palmeiras, o dirigente afirmou que havia discordâncias em alguns pontos com o clube espanhol, mas que Jorge Mendes, empresário do atleta, ficou de acertar tudo no início da próxima semana. O São Paulo anunciou que receberia 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 44 milhões) por Rodrigo à vista, mais 4 milhões (cerca de R$ 14 milhões) em bônus por metas atingidas.

A versão de Ataíde diferente da apresentada por Aidar, também neste domingo no Allianz Parque. Em conversa com jornalistas, o mandatário são-paulino afirmou que Rodrigo Caio teve de passar por um novo exame médico, que será realizado também no início desta semana, segundo o dirigente. O jogador tem histórico de duas cirurgias no joelho direito e realizou os primeiros exames médicos no sábado, quando chegou à cidade espanhola.

O relato apresentado por Aidar vai ao encontro de versão publicada pela imprensa de Valência neste domingo. O jornal local Super Deporte estampa em sua capa uma foto de Rodrigo e a notícia de que o joelho do jogador não passou nos exames. De acordo com a publicação, outro exame será feito nesta segunda-feira, desta vez em Barcelona, com outro médico. Ainda segundo o diário, a versão oficial do Valencia é de que o acordo com o São Paulo ainda não foi totalmente costurado.

A venda de Rodrigo Caio passou a ser essencial para o São Paulo. Isso porque o clube está em grave crise financeira. Os direitos de imagem dos jogadores estão atrasados em três meses e chegarão a quatro no próximo dia 10. Os atletas, aliás, estão incomodados com a situação e cobraram os dirigentes na última sexta-feira.

Lance!
Publicidade
Publicidade