0

'Até quando nós, negros, seremos discriminados pela cor de nossa pele?', questiona Bruno Henrique

Atacante do Flamengo foi ao seu perfil oficial no Twitter e, além de desabafar, postou uma mensagem em apoio a movimento antirracista: 'Chega!'

2 jun 2020
16h54
atualizado às 17h09
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A fim de ecoar o movimento "Vidas negras importam", Bruno Henrique, do Flamengo, se manifestou na onda dos protestos antirracistas mundo afora. As manifestações começaram após o assassinato de George Floyd, negro, imobilizado e asfixiado pelo joelho até a morte pelo policial Derek Chauvin, em Minneapolis, nos Estados Unidos.

Em seu perfil oficial no Twitter, o atacante do Rubro-Negro desabafou e questionou a respeito das discriminações e menosprezos que a população negra sofre diariamente. Ao fim da mensagem, emendou com a hashtag "#BlackLivesMatter".

- Até quando nós, negros, seremos discriminados, menosprezados pela cor de nossa pele ou então encarados com desdém e desconfiança da cabeça aos pés? Quando um negro poderá sair da sua casa pela manhã sem nenhuma preocupação, sem temer pela sua vida? Quero poder criar o meu filho num mundo em que de fato a vida dele tenha valor. São inúmeros George Floyd, João Pedro e tantos outros a cada dia, a cada hora, a cada segundo. Chega! #BlackLivesMatter - escreveu Bruno Henrique, pai do pequeno Lorenzo.

Atacante do Flamengo se posicionou através do Twitter (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Atacante do Flamengo se posicionou através do Twitter (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Foto: Lance!

Gabigol, Gerson, Vitinho, Lázaro, Hugo Souza (Neneca) e Everton Ribeiro (veja aqui) foram outros atletas do clube que ecoaram o movimento, impulsionado nos últimos dias. O Fla também apoiou a causa, através da seguinte postagem:

- Não podemos nos calar! Ficar em silêncio é estar ao lado do opressor - escreveu o clube.

Veja também:

Editor do L! projeta duelos decisivos no Carioca e futebol europeu
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade