0

Após desabafo de Diego Hypolito, Secretaria de São Bernardo busca acertar contas até início de fevereiro

Ginasta, que deve treinar de favor no CT Time Brasil, criticou ausência de plano de esporte no Brasil. Secretaria de Esportes e Lazer ainda informa rompimento com a Caixa

14 jan 2019
18h35
  • separator
  • comentários

Após revelar que estava há sete meses sem receber salário e criticou a ausência de plano de esporte no Brasil, Diego Hypolito teve uma resposta, mas não animadora. A Secretaria de Esportes e Lazer de São Bernardo do Campo (SESP) respondeu em nota sobre a situação. Nesta segunda-feira, a entidade informou que não foi renovado o contrato com a Caixa Econômica Federal, que patrocinava a equipe de ginástica artística da cidade e prevê o acerto das contas com os atletas até o início de fevereiro.

Além disso, a SESP questionou Diego Hypolito, que alegou "terror psicológico" para não tornar público a situação dos pagamentos. Segundo a Secretaria, ela "não coibiu manifestações dos atletas". Deste modo, acabou sendo demitido do clube, em que treinava.

No último domingo, ginasta foi ao Instagram do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, para pedir ajuda. O medalhista de prata no solo nos Jogos do Rio e bicampeão mundial fez um comentário em uma publicação do político na rede social para solicitar apoio para que consiga treinar e se preparar adequadamente para os Jogos de Tóquio, no Japão, em 2020.

- Estou precisando de ajuda, desde o fim das Olimpíadas venho passando por dificuldades. Só que no final do ano além de não receber os salários em dia, o vínculo com o clube acabou e eu fiquei totalmente desamparado", escreveu o atleta, que na última semana foi desligado do clube onde treinava, o São Bernardo. Hypólito está há sete meses sem receber salário - concluiu.

Essa não é a primeira vez em que Diego se vê sem um clube para lhe fornecer respaldo. Em 2013, quando atuava pelo Flamengo, o departamento de ginástica do clube foi oficialmente encerrado. Na corrida olímpica para os Jogos Rio-2016, o bicampeão mundial até mesmo treinou de favor no Pinheiros.

Em 2009, os irmãos Hypolito e Jade Barbosa já tinham protagonizado incômodo parecido no Rubro-Negro, quando o então presidente Márcio Braga soltou a famosa frase "acabou o dinheiro".

NOTA NA ÍNTEGRA DA SESP:

Em solicitação aos questionamentos recebidos, a Prefeitura de São Bernardo, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, informa que a Caixa Econômica Federal não renovou o contrato de financiamento com a Ginástica para alto rendimento.

O contrato foi encerrado em agosto e houve prorrogação até novembro, com as tratativas para a celebração de uma nova parceria. No entanto, o novo contrato não foi formalizado pelo presidente da Caixa na época, Nelson Antonio de Souza. Em maio de 2018, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, em agenda oficial em Brasília, recebeu sinalização para a renovação do contrato da Caixa com o Município, incluindo verba também o Atletismo e outras modalidades, em audiência com o então presidente da República, Michel Temer, (cujo documento segue anexo), o qual não foi efetivado. Os valores eram na ordem de R$ 3,3 milhões.

A Administração municipal salienta que em nenhum momento financiou salários ou subsídios para atletas de alto rendimento, sendo exclusivamente de responsabilidade da Caixa Econômica o envio de verbas referentes.

A Secretaria de Esportes e Lazer refuta a afirmação sobre coibir qualquer atleta em sua manifestação. Ressalta que os atletas sempre foram informados de todas as questões relacionadas ao contrato com a Caixa. Inclusive foram chamados a serem comunicados da não renovação do contrato, que a Pasta recebeu a verba da Caixa em 28 de dezembro e que as parcelas dos meses de novembro e dezembro serão acertadas até o início de fevereiro de 2019.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade