0
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

Jogos Pan-Americanos

Atletismo: Flavia de Lima conquista bronze nos 800 m

Wagner Carmo / CBAt/Divulgação

Brasileira registra ainda o melhor tempo da carreira na prova

22 jul 2015
20h38
atualizado em 23/7/2015 às 00h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Flavia de Lima surge como uma das boas surpresas do atletismo brasileiro em Toronto. A corredora amazonense, 22 anos, conquistou a medalha de bronze nos 800 m nos Jogos Pan-Americanos e ainda conseguiu registrar o melhor tempo da carreira em 2min00s40.

Mantendo-se sempre no pelotão dianteiro, a brasileira conseguiu nos metros finais ultrapassar a terceira colocada e garantir um lugar no pódio. A canadense Melissa Bishop conquistou a medalha de ouro, com 1min59s62, em um duelo apertado com a americana Alysia Montano, prata com 1min59s76.

"Briguei bastante, conseguiu melhorar minha marca. Vou voltar para o Brasil, treinar para agosto (no Mundial) e tentar baixar. Meu objetivo é quebrar a barreira dos 2 minutos até o final deste ano. Ainda tem um chão para andar no ranking mundial e estar entre os tops", disse Flavia.

Flavia de Lima é bronze nos 800 no Pan de Toronto
Flavia de Lima é bronze nos 800 no Pan de Toronto
Foto: Washington Alves/Exemplus/COB / Divulgação

A brasileira comentou também sobre a catimba entre as atletas quando estão agrupadas. "Teve um empurra-empurra, mas é final e tem que estar preparado para tudo", minimizou a amazonense.
 

Lançamento do martelo
Os brasileiros chegaram credenciados para brigar por medalha, mas ficaram de mãos vazias. Alan Wolski lançou para 70,69 m e terminou na quinta posição. Por sua vez, Wagner Domingos foi o quarto, com 73,74 m, mesma marca do medalhista de bronze, Conor McCullough, mas o americano levou a melhor por ter registrado antes. O campeão foi o americano Kibwe Johnson (75,46 m) e a prata foi conquistada pelo cubano Reinier Mejias (74,78 m).

Salto em distância masculino
O americano Jeffery Henderson não deu qualquer chance aos concorrentes e conseguiu logo no primeiro salto a marca de 8,54 m. O recorde da prova, porém, registrado por Carl Lewis em Indianápolis 1987 (8,75 m), segue intacto pelo menos até Lima 2019. O Brasil competiu com Higor Alves, mas ficou apenas em décimo com o salto de 7,60 m.

"Fiz os três primeiros saltos e acabei não avançando. Tive um problema de adaptação com o vento e senti na prova. No primeiro salto eu alonguei muito, e a tábua de queimar está muito alta e acabei virando o pé nela. Fiquei sem muita firmeza nos outros saltos e acabei não classificando", disse Higor.

"O que me atrapalhou foi ter sentido o pé mesmo. Queria bater minha marca pessoal, que é 8,18 m e até medalhar. Foi meu primeiro Pan, agora tem Mundial e Mundial Militar", completou o atleta,21 anos.

Arremesso de peso feminino
Mais uma decepção do dia foi o desempenho de Geisa Arcanjo. A brasileira chegou credenciada a brigar por uma medalha, mas ficou apenas em nono com o arremesso de 17,17 m, distante dos 17,76 m que já havia conseguido nesta temporada.

"Acredito que é uma falha que não pode acontecer. Peço desculpas a todos que confiaram em mim. Simplesmente não era o meu dia. Arremessar acima dos 18 m era minha meta aqui, provavelmente seria uma medalha. Treinei muito para essa competição. Não foi o nervosismo, porque já competi em uma Olimpíada", comentou. O ouro ficou com Cleopatra Borel, de Trinidad e Tobago, com 18,67.

400 m com barreiras feminino
A americana Shamier Little foi a campeã da prova com o tempo de 55s50. Campeã mundial junior em 2014, a atleta, 25 anos, chegou como favorita e não deu qualquer chance ás rivais. A canadense Sarah Wells foi a segunda e comemorou com a torcida segurando a bandeira local.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade