PUBLICIDADE

Brasil supera Cuba e chega à final do vôlei de praia no Pan

Álvaro Filho e VÍtor Felipe são favoritos ao ouro; já dupla feminina perde para argentinas e disputa apenas o bronze em Toronto

19 jul 2015 18h14
| atualizado às 23h17
ver comentários
Publicidade

Álvaro Filho e Vítor Felipe deram mais um passo para manter a tradição Vítoriosa do Brasil no vôlei de praia dos Jogos Pan-Americanos. Neste domingo, em Toronto, a dupla superou os cubanos Nivaldo Diaz e Sergio Gonzalez por 2 sets a 0, com parciais de 21/17 e 21/15, e avançou à final.

Na decisão, que será realizada na próxima terça-feira, às 22h (de Brasília), os brasileiros terão pela frente a dupla mexicana formada por Rodolfo Ontiveros e Juan Virgen, que bateram os primos chilenos Esteban e Marco Grimalt, por 2 sets a 0, parciais de 21/18 e 21/13. 

Álvaro e Vitor não tiveram problemas para avançar à final em Toronto
Álvaro e Vitor não tiveram problemas para avançar à final em Toronto
Foto: William Lucas / Inovafoto

O Brasil é o maior campeão do vôlei de praia em Pan-Americanos. Nas quatro edições que a modalidade esteve presente - Winnipeg (1999), Santo Domingo (2003), Rio de Janeiro (2007) e Guadalajara (2011) -, foram nove medalhas no total, sendo cinco delas de ouro, duas de prata e duas de bronze. Larissa França, com dois ouros e um bronze, é a atleta mais Vítoriosa.

"Acho que nunca é fácil jogar contra os cubanos, é um país que tem muita tradição no vôlei. Acho que o Vítor soube lidar muito bem com esse jogo, mandou muito bem nos bloqueios, conversou muito comigo e acho que também consegui contribuir com ele. Acho que foi isso que tornou o jogo mais favorável para nós", disse Álvaro após a partida.

Brasileiros são favoritos para a conquista da medalha de ouro
Brasileiros são favoritos para a conquista da medalha de ouro
Foto: Terra

Paraibanos, Álvaro e Felipe, ambos com 24 anos, jogam juntos desde a categoria Sub-17. Mesmo jovens, já possuem larga experiência internacional. Ao lado de Ricardo, que hoje faz dupla com Emanuel, Álvaro foi vice-campeão mundial em 2013, além de ter sido eleito o melhor jogador do campeonato. Já Vítor atuou em diversas etapas do circuito internacional e terminou no primeiro lugar em duas delas.

Lili e Carol Horta lutam, mas caem para argentinas e disputarão bronze

Lili e Carol Horta não tiveram vida fácil contra as argentinas
Lili e Carol Horta não tiveram vida fácil contra as argentinas
Foto: Gaspar Nóbrega / Inovafoto

No último jogo deste domingo, a dupla formada por Lili e Carol Horta não teve a mesma sorte que os homens e acabaram derrotadas na semifinal pelas argentinas Ana Gallay e Georgina Klug por 2 sets a 1, parciais de 21/17, 21/23 e 15/13. Na disputa pelo bronze, também na terça, às 16h (de Brasília), as brasileiras terão pela frente as anfitriãs canadenses Melissa Humana-Paredes e Taylor Pischke.

Liliane Maestrini, conhecida como Lili, está com 27 anos e já disputou diversas etapas do circuito internacional. Seu melhor resultado foi um terceiro lugar no Campeonato Mundial de 2013, ao lado de sua ex-parceira Bárbara Seixas. Já Carol, de apenas 22 anos, foi escolhida como revelação do circuito brasileiro da última temporada.

Partida foi decidida apenas no tie-break
Partida foi decidida apenas no tie-break
Foto: Gaspar Nóbrega / Inovafoto

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade