PUBLICIDADE

Maria Portela poupa arbitragem de culpa por eliminação: 'Eu deveria ter sido mais agressiva'

Brasileira foi eliminada contra atleta do Comitê Olímpico Russo após receber três shidos

28 jul 2021 03h40
| atualizado às 03h44
ver comentários
Publicidade

A derrota da judoca Maria Portela nas oitavas de final do judô nesta terça-feira rendeu polêmicas e críticas à arbitragem. A brasileira foi eliminada por decisão do juiz, que aplicou três punições por falta de combatividade da atleta na luta contra Medina Taimazova, do Comitê Olímpico Russo. Contudo, após a luta, Portela tirou a responsabilidade da arbitragem.

Maria Portela foi eliminada nesta terça-feira na categoria até 70kg do judô (Foto: Jack GUEZ/AFP)
Maria Portela foi eliminada nesta terça-feira na categoria até 70kg do judô (Foto: Jack GUEZ/AFP)
Foto: Lance!

- O árbitro, se a gente não define, ele tem que definir. E quem tiver um pouco mais de iniciativa, vai levar. Não foi culpa dele. Eu tinha que ter sido mais agressiva, imposto mais o ritmo, por mais que não fosse efetiva. Isso foi o que ela fez e acabou levando - disse a judoca em entrevista à TV Globo, antes de emendar:

- As duas estavam cansadas e seria um detalhe. Como a luta estava muito longa, ela teve um pouco mais de iniciativa no final e eu acabei tomando a punição. Em Olimpíada não tem adversária fraca. Fizemos a final em Tbilisi e eu acabei levando por três punições - completou a brasileira.

Lance!
Publicidade
Publicidade