PUBLICIDADE

EUA vencem japonesas no basquete e conquistam hepta inédito

Seleção se torna a primeira a ganhar 7 títulos olímpicos consecutivos, contando todas modalidades, em esportes coletivos entre as mulheres

8 ago 2021 01h24
| atualizado às 01h25
ver comentários
Publicidade

Confirmando o seu enorme favoritismo com tranquilidade, a seleção feminina de basquete dos Estados Unidos venceu o Japão por 90 a 75, na madrugada deste domingo (no horário de Brasília), e se tornou, nos Jogos de Tóquio, a primeira equipe feminina, entre todas as modalidades dos esportes coletivos, a conquistar um heptacampeonato com sete títulos consecutivos na Olimpíada.

Com a vitória, a equipe norte-americana ampliou a sua incrível invencibilidade para 55 partidas nos Jogos Olímpicos. Campeão em Atlanta-1996, Sydney-2000, Atenas-2004, Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016, o país não perde uma partida em Olimpíada desde Barcelona-1992, quando foi surpreendida na semifinal pela chamada Equipe Unificada, formada por atletas dos países então pertencentes à Comunidade dos Estados Independentes. Depois disso, os EUA conquistaram o bronze com uma vitória sobre Cuba e iniciaram neste jogo a invencibilidade que dura até hoje no torneio.

Esse é o nono título olímpico dos Estados Unidos no basquete feminino, que é realizado na Olimpíada desde os Jogos de Montreal-1976. De lá para cá, em apenas três edições o título não ficou com as norte-americanas, sendo que a equipe nacional não participou da Olimpíada de Moscou, em 1980, por causa do boicote dos Estados Unidos à extinta União Soviética. O time da América do Norte também subiu ao topo do pódio em Los Angeles-1984 e em Seul-1988.

De quabra, a seleção feminina dos Estados Unidos ainda igualou neste domingo o recorde de títulos olímpicos consecutivos da equipe masculina do país na modalidade. Entre os homens, a maior potência do basquete foi sete vezes campeã olímpica de forma consecutiva entre os Jogos de Berlim-1936 e do México-1968.

Domínio absoluto

No duelo deste domingo, os Estados Unidos em nenhum momento tiveram o seu domínio ameçado e já fecharam o primeiro quarto do confronto com uma vantagem de 23 a 14. Em seguida, as norte-americanas encerraram a metade inicial do duelo vencendo por 50 a 39.

A partir do terceiro quarto, as favoritas deslancharam ainda mais e ficaram na frente por 75 a 56. Com essa larga vantagem, a equipe dos EUA pôde se dar ao luxo de desacelar o ritmo e chegou a fazer menos pontos do que as japonesas, mas mesmo assim fecharam o duelo com o triunfo de 90 a 75.

O grande nome da vitória norte-americana neste domingo foi Brittney Griner, cestinha da partida, com 30 pontos, e que ainda ajudou as heptacampeãs olímpicas com cinco rebotes e duas assistências. A'ja Wilson e Breanna Stewart, respectivamente com  19 e 14 pontos, foram os outros dois principais destaques ofensivos das vencedoras.

Pelo lado japonês, Maki Takada foi a maior cestinha, com 17 pontos, enquanto Nako Motohashi veio logo atrás, com 16. E no fim, ciente de que não tinha como desbancar o favoritismo gigante dos EUA, toda a seleção nopônica comemorou a medalha de prata como se fosse a de ouro, posando para uma foto no fim exibindo a bandeira do Japão.

Japonesas festejam a medalha de bronze após a derrota para as norte-americanas
Japonesas festejam a medalha de bronze após a derrota para as norte-americanas
Foto: Kyle Terada-USA TODAY Sports/Reuters

Na decisão da medalha de bronze, realizada no último sábado, a França superou a Sérvia por 91 a 76 para assegurar o seu posto no terceiro lugar do pódio nos Jogos de Tóquio.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade