PUBLICIDADE

Com 4º pódio, Isaquias se iguala a Serginho e Gustavo Borges

Canoísta sobe novo patamar no ranking de maiores medalhistas olímpicos brasileiros, repetindo feito de ídolos do vôlei e da natação nacional

7 ago 2021 00h59
| atualizado às 01h28
ver comentários
Publicidade

Isaquias Queiroz alcançou o auge na canoagem de velocidade neste sábado ao vencer a prova do C1 1000m dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O atleta garantiu o lugar mais alto do pódio pela primeira vez na carreira e ainda alcançou uma posição de destaque na história olímpica do Brasil.

Isaquias Queiroz exibe a sua medalha de ouro no pódio dos Jogos Olímpicos
Isaquias Queiroz exibe a sua medalha de ouro no pódio dos Jogos Olímpicos
Foto: Maxim Shemetov/Reuters

Foi a quarta medalha de Isaquias em sua caminhada das Olimpíadas. No Rio de Janeiro, ele havia faturado uma duas de prata uma de bronze. Outros dois nomes históricos do esporte do brasileiro, o líbero Serginho, do vôlei, e o nadador Gustavo Borges também conseguiram quatro pódios olímpicos cada em suas carreiras.

Em 2016, Isaquias Queiroz conquistou medalhas de prata nas provas do C1 1000m e do C2 1000m da canoagem de velocidade, além do bronze no bronze no C1 200m.

Os dois maiores atletas da história brasileira nas Olimpíadas são da vela. Robert Scheidt tem cinco medalhas, com duas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Torben Grael acumulou o mesmo número, mas foram duas de ouro, uma de prata e duas de bronze.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade