PUBLICIDADE
Logo do

Internacional

Favoritar Time

D'Alessandro explica retorno ao Internacional e despista sobre futuro cargo como dirigente

13 jan 2022 14h08
ver comentários
Publicidade

Nesta quinta-feira, o argentino André D'Alessandro concedeu entrevista após seu retorno ao Internacional. O meio-campista de 40 anos assinou um contrato de quatro meses e fará as últimas partidas de sua carreira.

O jogador explicou sua decisão em encerrar a carreira no clube gaúcho e falou em "obrigação" de conquistar o Estadual.

"Eu não poderia me despedir do futebol, da minha trajetória, com outra camisa. O Inter foi o clube onde mais desempenhei, onde mais joguei. Passei ao presidente a ideia de contribuir, não incomodar. O clube não tem nenhuma uma obrigação, se estou voltando é por que posso contribuir. Necessito desta despedida com o torcedor. Tudo que eu entreguei acho que foi pouco, mas estou pedido a última coisa, que nos acompanhe, que me acompanhe nesses últimos quatro meses", comentou.

"Eu não voltei ao Inter pelo que ganhei, voltei por que a diretoria, treinador e grupo de jogadores, está convencido que posso contribuir com eles. Seja fora ou dentro. Há cinco o anos o Inter não ganha o Gauchão, é nossa obrigação ganhar", afirmou.

Questionado sobre um possível futuro cargo como dirigente na equipe, o atleta despistou e disse que não houveram conversas a respeito. No entanto, D'Alessandro confirmou que "seguirá perto do futebol".

Em relação ao condicionamento físico, o argentino admitiu o aumento de intensidade dentro de campo nos últimos anos, mas disse que está à disposição da comissão técnica e comparou seu estado físico a um vinho.

"Intensidade é uma palavra importante no futebol hoje. Se um treinador pedir intensidade para um jogador de 20 anos, óbvio que ele vai estar na minha frente, mas não vou ficar muito atrás. Estou à disposição do treinador. Muito feliz de estar aqui. Muito contente de vestir novamente a camisa do Inter. Temos que trabalhar com respeito, obrigações e compromisso. Estou muito vivo, com muita força e muito feliz. Estou igual a um vinho", disse.

Elenco do Internacional para 2022

"Eu não conheço todo o elenco atual, o elenco foi mudando depois da minha saída, em 2016, mas o importante é o conteúdo desse elenco. Temos jogadores jovens e jogadores experientes. E que os jogadores mais novos acompanhem a gente, os mais experientes. Treinador novo, com ideias novas, queue gosta de trabalhar, é intenso e não veio para brincar. Ele já mostrou isso nos primeiros treinos", destacou D'Alessandro.

Amizade com Taison

"Taison é meu amigo. Como atleta dispensa comentário. E como pessoa mais ainda. Eu ajudei muito ele, agora preciso da ajuda dele. Vamos trabalhar juntos", declarou.

Futuro de Edenílson

"Eu tenho uma amizade com ele. Foi um dos que vieram para o Inter jogar a Série B. Eu não preciso falar para ele, mas externei a minha vontade de jogar com ele por mais quatro meses. Sei que é um atleta bastante visado, ano passado foi o melhor volante do Campeonato Brasileiro. De repente, não só o Atlético-MG, mas outros times podem se interessar por ele, não só do Brasil. O objetivo dele tem que ser o Mundial, na minha humilde opinião. E aqui ele é uma peça-chave, tem o seu lugar no time. Espero que ele fique. A torcida gosta dele, a família gosta de Porto Alegre. Sei que ele vai tomar a melhor decisão", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade