PUBLICIDADE
Logo do

Grêmio

Favoritar Time

Villasanti recebe alta hospitalar após ser ferido em ataque ao ônibus do Grêmio

Diagnosticado com traumatismo craniano e concussão cerebral, atleta seguirá em observação e se reapresentará ao clube na próxima segunda

27 fev 2022 16h32
| atualizado às 16h43
ver comentários
Publicidade
Presidente gremista Romildo Bolzan Júnior visitou Villasanti no hospital.
Presidente gremista Romildo Bolzan Júnior visitou Villasanti no hospital.
Foto: (Divulgação / Grêmio FBPA) / Estadão

O Grêmio divulgou, neste domingo, 27, que o meio-campista Mathías Villasanti recebeu alta do Hospital Moinhos de Vento após ter sido diagnosticado com um traumatismo craniano e concussão cerebral no ataque ao ônibus do clube antes do clássico contra o Internacional, que estava marcado para o último sábado, 26, mas acabou suspenso por causa do episódio.

Em nota oficial, o clube gaúcho confirmou que Villasanti já se encontra em casa e está bem. Apesar da alta hospitalar, o atleta seguirá em observação pelo departamento médico do clube nas próximas 24 horas e será reavaliado na próxima segunda-feira, quando se reapresentará à equipe.

No último sábado, horas antes do Gre-Nal, torcedores do Internacional alvejaram o ônibus do Grêmio com pedras. Além de Villasanti, que teve de ser encaminhado imediatamente ao hospital, outros jogadores tiveram ferimentos mais leves, como Jaminton Campaz e Thiago Santos.

Por conta do ataque, a equipe gremista se recusou a entrar em campo, decisão apoiada pelo rival, Internacional, que repudiou a atitude dos torcedores. A Federação Gaúcha de Futebol ainda não divulgou a nova data da partida.

O episódio não foi o único exemplo de violência no futebol brasileiro nesta semana. Na última quinta-feira, o ônibus do Bahia foi atingido por uma bomba antes de um duelo pela Copa do Nordeste, contra o Sampaio Corrêa. O goleiro da equipe baiana, Danilo Fernandes, foi levado por uma ambulância para um hospital de Salvador. Ainda no último sábado, torcedores do Paraná, revoltados com o rebaixamento do clube no Campeonato Paranaense, invadiram o campo do estádio Durival de Britto e entraram em confronto com atletas.

Estadão
Publicidade
Publicidade