PUBLICIDADE

Sindicato comemora W.O. do Barueri como "título" da classe

16 ago 2014
12h53 atualizado às 13h35
0comentários
12h53 atualizado às 13h35
Publicidade
Jogadores do Operário se deitaram no gramado em apoio ao protesto do Barueri
Jogadores do Operário se deitaram no gramado em apoio ao protesto do Barueri
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

O elenco do Grêmio Barueri protagonizou na noite da última sexta-feira o primeiro W.O de uma equipe em um jogo de Campeonato Brasileiro devido a atraso de salários. A negativa dos jogadores em entrar em campo é celebrada pelo Presidente do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp), Rinaldo Martorelli.

"Não é somente uma vitória para a categoria, é um título", festeja Martorelli, que espera que a atitude seja um alerta para o esporte nacional. "Em um momento que se fala tanto em mudanças no futebol brasileiro, que esta também sirva de exemplo para todos. E ela veio da quarta divisão", completa.

Respaldada juridicamente pelo Sapesp, que tem monitorando e negociando a situação dos jogadores a atitude dos atletas é tratada como grande feito por Martorelli. O presidente ainda assegura total apoio da instituição em pról dos protagonistas do W.O.

"O papel do Sindicato é apoiar e instrumentalizar toda e qualquer manifestação de paralisação da categoria. Quando algum elenco passa necessidade, damos total respaldo jurídico e pessoal. Brigamos por eles, independente de estrelato ou holofotes de mídia", finaliza.

Com dois meses de salários atrasados e quatro meses sem receber direitos de imagem, os jogadores do Barueri negaram-se a entrar em campo no último sábado, em duelo contra o Operário pela Série D do Campeonato Brasileiro. Assim, foi estabelecido o W.O. e o time mato-grossense venceu por 3 a 0. O Barueri tem a pior campanha da quarta divisão nacional, agora com quatro derrotas.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade