PUBLICIDADE

Palmeiras tem atuação desastrosa, continua em jejum e perde para o Athletico-PR

Time não peca por inércia em campo, mas má fase dos titulares evidencia para Abel Ferreira a necessidade de mudanças mais severas no time

12 mai 2024 - 18h15
(atualizado às 18h16)
Compartilhar
Exibir comentários

O Palmeiras não sabe o que é vencer como mandante no Brasileirão. Neste domingo, com atuação desastrosa na Arena Barueri, perdeu para o Athletico-PR, por 2 a 0. O time alviverde teve chances para conseguir um melhor resultado, mas desperdiçou pênalti e não foi capaz de ser criativo o suficiente para superar a boa marcação de um dos principais candidatos ao título nacional.

Raphael Veiga e Rony novamente foram cruciais para o mau resultado do Palmeiras. Ambos vivem fases difíceis e, ainda assim, contam com a boa vontade do técnico Abel Ferreira. Dessa vez, nem mesmo Endrick e Estêvão conseguiram se salvar. Weverton é o único que parece ter recuperado o bom momento. Apesar de ter revertido uma desvantagem de 14 pontos em 2023, não há motivos para o time alviverde se deixar valer da experiência anterior para continuar convivendo em harmonia com a péssima performance.

O saldo do jogo foi ainda pior para o Palmeiras, que perdeu Endrick, Mayke, Flaco López e Abel Ferreira para o próximo jogo do Brasileirão, com o Criciúma, no domingo. Eles estavam pendurados e receberam cartão amarelo. O resultado deixa o Athletico-PR na liderança do Brasileirão, com 13 pontos. Já o conjunto palmeirense fica estacionado na primeira página da tabela, com oito.

O próximo compromisso do Palmeiras está agendado para quarta-feira, às 21h30, no Allianz Parque. Diante do equatoriano Independiente del Valle, a equipe alviverde pode carimbar sua classificação para as oitavas de final da Libertadores. O Athletico-PR, por sua vez, recebe, no mesmo dia, às 19h, o uruguaio Danubio pela Sul-Americana também em busca da vaga antecipada nas oitavas.

Palmeiras vai mal, perde pênalti e sai atrás

Mesmo com maior posse de bola, o Palmeiras foi quem levou o primeiro susto. Weverton evitou o gol de Bruno Zapelli. O bom lance encorajou o Athletico-PR, que chegou cada vez mais à grande área alviverde. Os méritos do visitante eram se fechar muito bem quando não tinha a bola e armar contragolpes em velocidade.

Em situações como essa, a maior exigência se dá sobre o trabalho do meio-campo. Em primeiro lugar, porque cabe aos atletas desse setor usar a criatividade para armar jogadas capazes de desarticular a defesa adversária. Também recai sobre os meias a obrigação de recuperar a posse e não deixar o contra-ataque progredir. No entanto, o Palmeiras demonstrou relevante dificuldade nessas tarefas com Zé Rafael, Gabriel Menino e Raphael Veiga.

O palmeirense também não teve como se contentar com a atuação de Rony. O atacante errou tudo o que tentou, de domínio a chute. Enquanto isso, o Athletico continuou sendo mais perigoso, e Weverton foi o melhor da equipe alviverde na etapa inaugural.

Nos acréscimos, o Palmeiras teve a chance de abrir o placar. Endrick sofreu pênalti, Veiga bateu, mas Bento defendeu. No apagar das luzes, aos 54, Pablo cobrou falta, a bola desviou em Veiga, e balançou as redes a favor do Athletico-PR.

Segundo tempo tem gol contra e expulsão

Na volta do intervalo, o Palmeiras criou mais oportunidades para chegar ao empate. Como o gol não saiu, Abel ousou nas substituições e deixou apenas um zagueiro em campo. E foi justamente ele que ajudou o adversário a ampliar o placar. O Athletico tramou jogada pela esquerda, Cuello cruzou e Gustavo Gómez marcou contra.

A partir dos 22 minutos, o Palmeiras ficou em vantagem numérica. Esquivel foi expulso após levar o segundo cartão amarelo. Pouco depois, o VAR precisou intervir para corrigir um erro do juiz, que havia aplicado cartão vermelho para Veiga. Depois, o time alviverde tentou de várias formas, mas quando a fase é ruim, não há quem ajude.

PALMEIRAS 0 x 2 ATHLETICO-PR

  • PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Gómez, Luan (López) e Piquerez; Zé Rafael (Rômulo), Gabriel Menino (Richard Ríos) e Raphael Veiga; Estêvão (Luís Guilherme), Endrick e Rony (Lázaro). Técnico: Abel Ferreira.
  • ATHLETICO-PR: Bento; Léo Godoy (Madson), Kaique Rocha, Gamarra e Esquivel; Fernandinho, Erick e Bruno Zapelli (Zé Vitor); Nikão (Canobbio), Pablo (Fernando) e Cuello (Julimar). Técnico: Cuca.
  • GOLS: Pablo, aos 54 minutos do 1º tempo; Goméz (contra), aos 14 minutos do 2º tempo.
  • ÁRBITRO: Bráulio da Silva Machado (Fifa-SC).
  • CARTÕES AMARELOS: Mayke, Endrick, Flaco López, Raphael Veiga, Abel Ferreira, João Martins, Gamarra, Fernandinho, Léo Godoy, Esquivel e Pablo.
  • CARTÕES VERMELHOS: Esquivel e Vitor Castanheira.
  • PÚBLICO: 12.108 presentes.
  • RENDA: R$ 480.818,00.
  • LOCAL: Arena Barueri.
Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade