0

Flamenguistas vivem pesadelo para ver final da Libertadores

6 nov 2019
11h21
atualizado às 12h01
  • separator
  • 0
  • comentários

A mudança da final da Libertadores de Santiago para Lima deixou em apuros muitos torcedores do Flamengo, que já se organizavam para viajar até a capital chilena. O preço alto das passagens aéreas até o Peru pode levar vários deles a desistir de prestigiar o Flamengo no jogo decisivo com o River Plate.

Estádio Monumental de Lima, em 2004
Estádio Monumental de Lima, em 2004
Foto: Reuters

Em contato com o Terra, o professor de Geografia, Alex Nicácio, de posse de seu ingresso para a partida, disse que não sabe como viabilizar a ida até Lima.

"Meu orçamento para ver o jogo em Santiago girava em torno de R$ 5 mil. Agora, aumentou muito. As passagens para Lima estão oscilando entre R$ 7 mil e R$ 9 mi, para quem quer ficar na capital peruana apenas para acompanhar a decisão".

Há opções de voos mais baratos até o novo local do jogo, cerca de R$ 4 mil, mas com um agravante – o espaço de tempo é bem maior entre a ida e a volta.

“Nesses casos, teria de ficar uma semana, oito dias, em Lima, ou seja, afetaria o meu trabalho no Brasil. Não dá nem para negociar com o patrão.”

O professor Alex Nicácio ainda não sabe como fazer para custear viagem ao Peru
O professor Alex Nicácio ainda não sabe como fazer para custear viagem ao Peru
Foto: Silvio Alves Barsetti

Grupos de flamenguistas que já estavam fechando o aluguel de ônibus para levá-los a Santiago também não sabem o que fazer. O pacote custava aproximadamente R$ 50 mil. Com 50 passageiros, o custo com a passagem seria somente de R$ 1 mil. Para Lima, além de aumentar o número de horas de viagem, o aluguel do veículo subiria para R$ 80 mil.

Como vale tudo para marcar presença no jogo histórico, outros torcedores do Flamengo discutiam em redes sociais, na manhã desta quarta, uma alternativa no melhor estilo ‘Indiana Jones’ para chegar a Lima.

Seguiriam do Rio para Rio Branco, no Acre de avião. De lá, continuariam a saga de carro, por estradas de qualidade duvidosa, até Cusco, nos Andes peruanos, num percurso de 13 horas. Finalmente, tomariam outro avião dessa cidade até Lima. A volta seguiria o mesmo roteiro.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade