0

Bayern inicia defesa do título da Liga dos Campeões contra o Atlético de Madrid

Equipe de Munique tem jogo complicado logo na estreia, nesta quarta-feira, na Allianz Arena

21 out 2020
08h10
atualizado às 08h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Atual vencedor da Liga dos Campeões, o Bayern de Munique vai iniciar a defesa do título, nesta quarta-feira, em um confronto que dificilmente poderia ser mais complicado. Afinal, o time terá pela frente, a partir das 16 horas (de Brasília), na Allianz Arena, o Atlético de Madrid, um adversário que tem lhe dado trabalho sempre que esse encontro ocorre.

Foi assim na temporada 2015/2016, com os espanhóis eliminando os alemães nas semifinais da Liga dos Campeões. Na edição seguinte, cada time ganhou uma vez na fase de grupos. Quatro anos depois, os times se reencontram na mesma etapa da competição e com o Atlético reforçado por Luis Suárez, autor de dois gols na sua estreia, em fácil vitória por 6 a 1 sobre o Granada.

Campeão europeu diante do Paris Saint-Germain e com uma histórica campanha, o que incluiu uma goleada por 8 a 2 sobre o Barcelona, o Bayern não só iniciará a defesa do título, como também colocará em campo uma série de 11 triunfos na Liga dos Campeões. Mas no fim de setembro foi surpreendido ao perder por 4 a 1 para o Hoffenheim no Campeonato Alemão. Nesta quarta, ainda terá um desfalque de peso, pois o atacante Serge Gnabry, destaque da fase final da última edição do campeonato, testou positivo para a covid-19 nesta terça.

Para ter êxito na defesa do título, se reforçou com as chegadas de Leroy Sane, Marc Roca, Douglas Costa, Eric Maxim Choupo-Moting e Bouna Sarr, além do goleiro reserva Alexander Nubel. O duelo é válido pela primeira rodada do Grupo A, que será aberta às 13h55, com o duelo Salzburg x Lokomotiv Moscou.

INGLESES TENTAM SUPERAR DESFALQUES

Além do Bayern, a quarta-feira terá a estreia de outros candidatos ao título da Liga dos Campeões. Dois deles, os ingleses Manchester City e Liverpool, tentam superar os desfalques.

O time de Pep Guardiola estreia no Grupo C, em casa, às 16h, diante do Porto, sem poder contar Kevin De Bruyne, Aymeric Laporte e Benjamin Mendy, além de Gabriel Jesus, mas depois de vencer o Arsenal (1 a 0) no fim de semana, superando uma série de resultados inconsistentes, como a derrota por 5 a 2 para o Leicester. No outro jogo da chave, no mesmo horário, o Olympique de Marselha, de volta a esta etapa do torneio após sete temporadas, visita o Olympiacos.

"Esperamos ter os retornos de Kevin e Aymeric as próximas semanas. Gabriel talvez leve um pouco mais de tempo. Esperamos que todos estejam de volta para que o time cresça", comentou Guardiola, que confirmou a volta do lateral Olek Zinchenko. "Ainda estamos um pouco longe do ponto onde gostaríamos de estar", acrescentou.

Já o Liverpool tem um desafio complicado. Fora de casa, encara o Ajax, também às 16h, pelo Grupo D, sem duas referências da sua defesa: o goleiro Alisson e o zagueiro Virgil van Dijk, lesionados. Semifinalista em 2019, ano do último título do time inglês, a equipe holandesa perdeu vários dos destaques daquela campanha histórica, sendo Donny van de Beek e Hakim Ziyech os últimos a sair. E a Atalanta, sensação na temporada passada, mas goleado pelo Napoli (4 a 1) no fim de semana, visita o dinamarquês Midtjylland, que está na fase de grupos da Liga dos Campeões pela primeira vez.

REAL MADRID TENTA SE REABILITAR

Pelo Grupo B, o Real Madrid vai receber o Shakhtar Donetsk, às 13h55, no Estádio Alfredo Di Stéfano, pois o Santiago Bernabéu está em reforma. Maior vencedor do torneio, com 13 títulos, o time caiu nas oitavas de final nas duas últimas temporadas.

Nesta quarta, jogará em busca da reabilitação após perder para o Cádiz, recém-promovido no Campeonato Espanhol, no fim de semana. "Vamos mudar a dinâmica no jogo de amanhã, mas haverá sempre críticas, mesmo vencendo", afirmou o técnico Zinedine Zidane, indicando que deverá fazer mudanças na escalação do Real.

No outro jogo da chave, às 15h45, a Inter de Milão recebe o Borussia Mönchengladbach, na reedição da final da Copa da Uefa - a atual Liga Europa - de 1979, vencida pelo time alemão.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade