PUBLICIDADE

Ministro de Esportes romeno pede desculpa após ato racista

Ionut Stroe condenou suposta afirmação racista do quarto árbitro Sebastian Coltescu contra um membro da comissão técnica do Istanbul Basaksehir

9 dez 2020 08h45
| atualizado às 08h55
ver comentários
Publicidade

O ministro de Esportes da Romênia, Ionut Stroe, condenou nesta quarta-feira, 9, a suposta afirmação racista do quarto árbitro romeno Sebastian Coltescu, que levou à suspensão da partida entre o Paris Saint-Germain e o Istambul Basaksehir, na terça, em Paris, pela Liga dos Campeões da Europa. E pediu desculpas aos envolvidos.

Foto: Reuters

"Condeno veementemente qualquer comentário que possa ser interpretado como racista, xenófobo ou discriminatório. Peço desculpas em nome do esporte romeno por este infeliz incidente, que não nos representa", afirmou Ionut Stroe, em declarações ao canal de TV romeno DigiTv.

A confusão na terça-feira teve início quando o camaronês Pierre Webó, ex-atacante e atualmente assistente técnico da equipe turca, alegou ter sido alvo de comentários racistas por parte do quarto árbitro do jogo. Após longa discussão, os dois times optaram por sair de campo.

Entidade que organiza a Liga dos Campeões, a Uefa anunciou oficialmente o adiamento da partida, pela última rodada da fase de grupos, para esta quarta-feira, às 14h55 (de Brasília). Também foi anunciada a troca de toda a equipe de arbitragem.

Além da retomada do duelo e da troca dos juízes da partida, a Uefa anunciou também que abriu investigações para apurar os acontecimentos envolvendo o quarto árbitro. "Racismo e discriminação de qualquer forma não têm espaço no futebol", publicou a organização.

"Espero que não cheguemos a um escândalo diplomático pelo que aconteceu. Tomaremos as medidas cabíveis assim que a Uefa nos dizer de verdade o que se passou. Esse caso terá punições", completou o ministro de Esportes da Romênia.

Estadão
Publicidade
Publicidade