PUBLICIDADE

Manchester United

Nos pênaltis, United vence Coventry e vai à final da Copa da Inglaterra com City

Após abrir 3 a 0 e ceder o 3 a 3 (levando gols nos 20 minutos finais), Red Devils, após prorrogação emocionante, faz 4 a 2 nas penalidades

21 abr 2024 - 14h31
(atualizado às 15h09)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Glyn Kirk / AFP via Getty Images - Legenda: Bruno Fernandes chuta para fazer o terceiro gol do United contra o Coventry, pela Copa da Inglaterra / Jogada10

Manchester United e Manchester City decidirão a Copa da Inglaterra 2022/23.  Neste domingo, 21, no Estádio de Wembley,  o United venceu o Coventry de forma dramática, nos pênaltis, por 4 a 2, após 3 a 3 no tempo normal e prorrogação. Assim, garantiu vaga para encarar os Citizens, que garantiram vaga neste sábado após vitória sobre o Chelsea. MacTominay, Maguire e Bruno Fernandes marcaram para o time de Manchester, que abriu 3 a 0 e levou três gols nos 20 minutos finais, com Simms, O'Hare e Wright. Após quase ser eliminado na prorrogação (o Coventry fez gol no fim e o VAR anulou por impedimento), ganhou nas penalidades

O United buscará o seu 13º caneco, já que venceu em 1909, 1948, 1963, 1977, 1983, 1985, 1990, 1994, 1996, 1999, 2004 e 2016. O City, que é o atual campeão, tentará o oitavo, pois ganhou em 1904, 1934, 1956, 1969, 2011, 2019 e 2023. Derrotado pelos Red Devils neste domingo, o Coventry  - atual 8º colocado da Segundona - sonhava com o bi (ganhou em 1987).

United abre 3 a 0

Mais qualificado do que o Coventry, o United tratou de fazer valer a sua diferença técnica e foi para o intervalo vencendo por 2 a 0. Os Red Devils já tinham perdido um gol com Rashford quando saiu na frente aos 23 minutos. MacTominay recebeu na intermediária de ataque e virou o jogo para a direita. Em seguida, correu para a área para concluir cruzamento de Dalot e fazer 1  a 0.  Dominante, o time ampliou nos acréscimos. Após escanteio da direita, Maguire subiu e testou: 2 a 0. No segundo tempo, aos 13, o gol de Bruno Fernandes, iniciando a jogada e aparecendo para limpar o lance na área e bater cruzado, ampliou. A sensação era a de que, com 3 a 0, a vaga à final estava definida.

Coventry consegue o improvável: 3 a 3

Porém, o United relaxou, enquanto o Coventry foi para o matar ou morrer. Primeiramene, diminuiu  com Simms, aos 26, de canela. Aos 34, fez mais um. Desta vez, com  O'Hare chutando uma bola que desviou em Wan-Bissaka e enganou o goleiro Onana. E o que era um jogo tranquilo ficou dramático no fim, pois o Coventry foi atrás do empate. E eis que, nos acréscimos, veio o 3 a 3. Aos 49, um chute de Binks foi no braço de Wan-Bissaka na área. O juiz marcou pênalti. Wright cobrou e deixou tudo igual. Prorrogação improvável.

Prorrogação dramática!

Um chute de Bruno Fernandes no travessão logo no início do tempo-extra quase recolocou o United de novo na frente do placar. Maguire também teve uma chance, já no início do segundo tempo da prorrogação. A pressão era do United. Mas o Coventry se segurava bem e assustava em contra-ataques. Um deles, aos sete, quase resultou no gol da virada. Wright recebeu na área e chutou, mas a bola passou raspando. O jogo estava lá e cá e, aos dez, Simms limpou uma jogada na área e mandou um tiro no travessão. Quase gol do Coventry.

Apas 15 do segundo tempo da prorrogação, Wright recebey pela esquerda, cruzou e Victor Torp mandou para a rede. Seria o gol da virada do Coiventry e que colocaria o time na final. Mas o VAR confirmou impedimento de Wright na jogada. Decisão nos pênaltis, com o United levando a melhor. Mas com a torcida do Coventry aplaudindo de pé o seu time enquanto o United saía de fininho, mesmo sendo finalista. Enfim, com todo o merecimento.

Nos pênaltis United 4 a 2

Manchester United: Dalot, Erisen, Bruno Fernandes e Hojlund marcaram para o United; Collins defendeu a cobrança de Casemiro.

Coventry: Wright, Victor Torp marcaram para o Coventry. Onana defendeu a cobrança de O'Hare e Sheaf chutou por cima do travessão.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade