PUBLICIDADE

Schmeichel deixa a Copa do Mundo invicto e com "sensação estranha"

1 jul 2018 19h01
| atualizado às 19h01
ver comentários
Publicidade

O goleiro Kasper Schmeichel quase deu sobrevida à Dinamarca na Copa do Mundo da Rússia. Nas oitavas de final contra a Croácia, neste domingo, em Níjni Novgorod, ele defendeu um pênalti de Modric no segundo tempo da prorrogação e outros de Badelj e Pivaric na disputa da marca da cal. Ainda assim, acabou eliminado.

"É uma sensação estranha", comentou Schmeichel, após o empate por 1 a 1 com derrota por 3 a 2 nos pênaltis. "Existe uma decepção enorme, mas também um grande orgulho da nossa performance. Tivemos chances, e acho que formos melhores no segundo tempo. É difícil descrever todas as nossas emoções neste momento", acrescentou.

De fato, a Dinamarca entusiasmou os seus torcedores diante dos croatas. Abriu o placar logo no primeiro minuto de partida, com gol de Mathias Jorgensen, mas levou a virada em seguida, vazada por Mandzukic. Após ficar pouco tempo com a bola nos pés no restante do primeiro tempo, melhorou consideravelmente a partir da etapa complementar.

O orgulho de Kasper Schmeichel, filho do renomado goleiro Peter Schmeichel, é ainda maior se toda a campanha da Dinamarca for levada em consideração. A sua seleção se despediu invicta da Copa do Mundo. Antes, pelo grupo C, tinha derrotado o Peru por 1 a 0 e empatado por 1 a 1 com a Austrália e por 0 a 0 com a França.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade