PUBLICIDADE

Gana bate Guiné Equatorial em jogo com invasão no fim

5 fev 2015 - 19h41
(atualizado às 20h07)
Compartilhar
Exibir comentários

A Seleção de Gana venceu Guiné Equatorial nesta quinta-feira por 3 a 0 e está garantida na decisão da Copa Africana de Nações. Os gols do jogo foram marcados por Jordan Ayew, Wakaso e Andre Ayew. Os ganeses vão enfrentar a Costa do Marfim na final da competição, em partida que acontece no próximo domingo. A partida foi marcada por uma confusão estranha no final da partida, onde torcedores desceram da arquibancada e se estabeleceram atrás de um dos gols.

No domingo, Gana e Costa do Marfim repetem a decisão da Copa Africana 1992. Na competição, disputada em Senegal, o empate persistiu no tempo normal e na prorrogação. Nos pênaltis, a Costa do Marfim se sagrou campeã.

Torcedores invadem campo no fim da partida
Torcedores invadem campo no fim da partida
Foto: Gavin Barker / EFE

Gana esteve presente na semifinal das últimas cinco edições do torneio, já contabilizando 2015, mas conquistou acabou com o vice em 2010. Nos outros três, não chegou à final. Costa do Marfim, entretanto, foi finalista pela última vez em 2012, mas também acabou com o vice. Gana não conquista a Copa Africana de Nações desde 1982, mas é a segunda equipe com mais títulos. Apenas o Egito supera, com seis conquistas. Costa do Marfim tem apenas um título.

A partida começou com muitos erros de ambos os lados. Jogando em casa, a Guiné Equatorial tentou buscar o ataque, mas Gana foi quem teve a maior posse de bola. A superioridade, entretanto, pouco fez diferença para os ‘visitantes’. Gana errou muitos passes e não teve boas finalizações.

Jordan Ayew comemora gol marcado na partida
Jordan Ayew comemora gol marcado na partida
Foto: Gavin Barker / EFE

Aos 40min do primeiro tempo, a primeira chance real de jogo. Em lançamento por cima da zaga, Appiah tentou desviar do goleiro, mas acabou derrubado dentro da área. Jordan Ayew bateu com precisão e abriu o placar. Gana aumentou ainda nos acréscimos do primeiro tempo. Em contra ataque rápido, Atsu entrou livre na área e passou para Wakaso. O meia dominou, fintou um zagueiro e bateu colocado.

Já na segunda etapa, Gana continuou melhor e não deu espaço à Guiné Equatorial. Já aos 30min, lançamento em profundidade para Atsu. O meia dividiu a bola com o goleiro, e após recuperar o lance, tocou para André Ayew. Foi só tocar para a rede e matar o jogo.

Jogadores precisaram ser escoltados pela polícia
Jogadores precisaram ser escoltados pela polícia
Foto: Amr Abdallah Dalsh / Reuters

Quando o cronômetro anotava 37min do segundo tempo, grande parte da torcida presente no estádio desceu das arquibancadas pacificamente e parou atrás de um dos gols, mas não adentrou ao campo de jogo. Todos com camisas e bandeiras de Gana. Alguns minutos depois, outra parte da torcida também desceu e se estabeleceu atrás da outra trave. Durante todo o jogo foram atiradas garrafas de água para o gramado, e a atitude continuou por parte dos torcedores de Guiné.

Após os 30min oficiais que a arbitragem precisa esperar, muita diz que me diz do lado de fora de campo e o jogo foi, enfim, reiniciado. Entretanto, apesar dos oito minutos restantes de acordo com o relógio paralisado, o árbitro deu três minutos de acréscimo e terminou a partida.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade