PUBLICIDADE

Relembre momentos históricos da profissão goleiro

26 abr 2009 09h41
| atualizado às 09h48
Publicidade

Criada em 1871, a profissão do goleiro é uma das mais exóticas do futebol. No começo, eles não podiam nem pegar com a mão na bola, mas ganharam espaço e hoje são uma das principais atrações nos campos de futebol. Em 1976 eles ganharam um dia só para eles, comemorado todos os anos, em 26 de abril. O Terra não se esquece da data, e faz uma homenagem aos jogadores da posição.

» Veja 11 grandes goleiros do futebol
» Em Dia do Goleiro, Terra fala com Rubinho

Veja a trajetória dos goleiros no futebol:

- 1871 - Surge a figura do goleiro no futebol, depois até do juiz. Até então, ninguém podia tocar com as mãos na bola, para diferenciar o esporte recém-popularizado do rúgbi. A essa altura já havia a divisão de 11 jogadores para cada lado.

- 1880 a 1890 - Clubes ingleses procuram goleiros altos e pesados, que literalmente "fechassem" o gol. Um dos destaques nessa época foi Foulke, um inglês de 1,90 m e 140 kg. A regra ainda não protegia os goleiros, que podiam ser empurrados e atrapalhados.

- 1891 - Surge o pênalti, momento que pode ser o da consagração para os goleiros, até hoje. No entanto, o jogador podia chutar de qualquer ponto a 11 metros do gol.

- 1913 - O goleiro não pode mais pegar a bola com a mão fora da área. A atitude configura falta.

- 1914 - Marcos Carneiro de Mendonça é o primeiro a defender a Seleção Brasileira.

- 1938 - O brasileiro Jaguaré, goleiro do Olympique de Marselha (também passou pelo Vasco), é o primeiro a fazer um gol. Foi em um jogo contra o Metz, de pênalti.

- Década de 30 - O mesmo Jaguaré é o primeiro a usar luvas no Brasil. Ele trouxe a novidade da Europa, onde os arqueiros já usavam luvas de couro para proteger as mãos nos constantes socos na bola.

- Década de 50 - O soviético Lev Yashin, um dos maiores goleiros da história, media 1,89 m. No entanto, era exceção em meio a arqueiros entre 1,75m e 1,80m. Gilmar dos Santos Neves era um deles.

- Década de 70 - Goleiros começam a inovar nos uniformes. Sai o tradicional preto, entram amarelo e azul. No Brasil, Raul Plasmann é o primeiro a fugir à regra do preto, usando camisas amarelas no Cruzeiro. Surgem também os primeiros preparadores de goleiros.

- 1976 -É oficializado o Dia do Goleiro, em homenagem aos jogadores da posição.

- 1982 - Instituída a punição por sobrepasso. O goleiro não podia dar mais de quatro passos com a bola nas mãos.

- 1990 - Excentricidade toma conta dos goleiros, principalmente na América. O colombiano Higuita, o paraguaio Chilavert e o mexicano Jorge Campos são o expoente dessa geração, que usa uniformes coloridos, dá declarações polêmicas e faz até gols.

- Década de 90 - A preparação de goleiros ganha ares de profissionalismo. As comissões técnicas passam a contar com profissionais da posição para realizar exercícios específicos com os arqueiros. Até então, os preparadores não tinham tanto vínculo com os clubes e apareciam apenas em algumas ocasiões. Goleiros passam a crescer e ter, em média, 1,90 m.

- 1992 - Goleiros ficam proibidos de pegar a bola com as mãos quando ela é recuada por um companheiro de time. Dessa forma, preparação dos arqueiros passa a envolver jogadas com os pés e reposições de bola.

- 2000 - Nova regra proíbe goleiros de ficarem mais de seis segundos com a bola nas mãos.

- 2006 - Rogério Ceni se torna o maior goleiro artilheiro do futebol, com 63 gols.

- 2008 - O goleiro Zetti abre uma escola especializada em formar goleiros. É a prova da valorização da posição no futebol brasileiro.

Clipe mostra defesas incríveis de goleiros:
Fonte: Especial para Terra
Publicidade