PUBLICIDADE

Botafogo joga mal e é superado pelo Goiás em casa na Série B

Time esmeraldino, que marcou com Alef Manga e Rezende, domina boa parte do jogo, não dá chances ao rival alvinegro e chega ao G4 do torneio

20 jul 2021 20h54
| atualizado às 21h35
ver comentários
Publicidade

A sequência negativa do Botafogo continua viva na Série B. Na noite desta terça-feira, o time alvinegro jogou mal e foi derrotado pelo Goiás por 2 a 0 no estádio Nilton Santos, no Rio, em partida válida pela 13ª rodada da competição. Rezende e Alef Manga fizeram os gols do duelo.

Rezende e Alef Manga, que balançaram as redes contra o Botafogo, comemoram um dos gols do Goiás na vitória desta terça-feira
Rezende e Alef Manga, que balançaram as redes contra o Botafogo, comemoram um dos gols do Goiás na vitória desta terça-feira
Foto: Andre Fabiano/Codigo 19/Gazeta Press

Com o resultado, o time esmeraldino chegou a 23 pontos e subiu para a quarta colocação. A equipe goiana ainda pode sair do G4 dependendo de outros resultados da rodada. O novo treinador Marcelo Cabo, recém-contratado pelo clube, acompanhou a partida das arquibancadas.

O Botafogo não saiu dos 13 pontos e perdeu uma posição na tabela, caindo para 14º. A equipe não sabe o que é vencer há cinco rodadas, desde o mês passado.

Depois de nova decepção, o time alvinegro volta aos gramados no próximo sábado para enfrentar o Confiança às 16h30, no Sergipe. A equipe esmeraldino, por sua vez, entra em campo na sexta-feira e mede forças com a Ponte Preta em Campinas, às 20h.

JOGO ESTUDADO

A partida começou com as duas equipes ainda tímidas, sem boas chances para qualquer dos lados. O Botafogo não fazia questão de ter a bola, enquanto o Goiás controlava maior parte da posse.

QUEM NÃO FAZ...

Aos poucos, a partida foi se desenvolvendo e o Botafogo cresceu, atacando por meio das transições em velocidade. O Alvinegro teve a melhor chance da partida aos 20 minutos, quando Chay encontrou Pedro Castro sozinho entre os defensores do Goiás. O meia, porém, chutou em cima de Tadeu.

O Goiás, contudo, não perdoou quando teve a chance de marcar. Minutos depois, após cobrança de falta, Rezende aproveitou falha de marcação do Botafogo e, sozinho dentro da área, fuzilou para dentro do gol e saiu para o abraço.

MONTINHO ARTILHEIRO

Após o gol, o Botafogo ficou mais com a bola no pé, mas pouco criava e o Goiás recuou em busca de um contra-ataque. Ele chegou e o time visitante foi, mais uma vez, fatal: após uma roubada de bola, Alef Manga passou fácil de Gilvan e finalizou na lateral da área. A bola desviou em um "montinho" no gramado e matou as chances de Diego Loureiro, balançando as redes.

O Botafogo voltou para o segundo tempo com três alterações. O técnico Ricardo Resende tentou colocar a equipe para frente e pressionar por um empate. O que se viu, por outro lado, foi um Goiás ainda mais à vontade: os visitantes não sofreram defensivamente, "cozinharam" o rival alvinegro e até tiveram mais chances de ampliar.

Diante de um Botafogo praticamente sem vida e um Goiás forte em todos os setores do campo, o que se viu no Nilton Santos foi um placar justo pelo que as equipes exibiram em campo. O alvinegro, portanto, continua o seu sofrimento na Série B.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 2 GOIÁS

Data-Hora: 20/07/2021, às 19h.

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ).

Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).

Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Leonardo Henrique Pereira (MG).

Gramado: Ruim.

Cartões amarelos: Pedro Castro e Marco Antônio (BOT); Caio Vinícius, Rezende, Élvis e Reynaldo (GOI).

Cartões vermelhos: -.

Gols: Rezende (0-1, 25'/1ºT); Alef Manga (0-2, 44'/2ºT).

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges (Warley/Intervalo), Kanu, Gilvan, Hugo; Barreto (Matheus Frizzo/Intervalo), Pedro Castro; Diego Gonçalves (Ênio 20'/2ºT), Chay, Marco Antônio (Matheus Nascimento/Intervalo); Rafael Navarro. Técnico: Ricardo Resende.

GOIÁS: Tadeu; Dieguinho, David Duarte, Reynaldo, Artur; Breno, Caio Vinícius; Rezende, Elvis (Dadá Belmonte 37'/2ºT), Alef Manga (Albano 37'/2ºT); Nicolas (Bruno Mezenga 27'/2ºT). Técnico: Glauber Ramos.

 

Lance!
Publicidade
Publicidade