1 evento ao vivo

Romarinho tem três segundos de ação em noite histórica

28 jun 2012
10h01
atualizado às 19h18
Diego Garcia
Direto de Buenos Aires (Argentina)

Dois toques na bola, uma finalização precisa, e a perda da posse na segunda oportunidade. A noite histórica de Romarinho chegou ao fim com pouco tempo de ação em campo, o que foi suficiente para entrar na histórica do Corinthians. O atacante garantiu o valioso empate por 1 a 1 diante do Boca Juniors-ARG, no La Bombonera, em Buenos Aires, com 12 minutos de participação total, e apenas três segundos com a bola nos pés.

» Boca x Corinthians: veja comparativo e escolha os melhores de cada posição

De acordo com o Footstats, Romarinho não realizou passes curtos, lançamentos, roubou bolas, deu dribles, ou arriscou outra finalização. Os três segundos e dois toques na bola no primeiro jogo pelo Libertadores bastaram para o coroar como herói corintiano.

Pouco mais de três minutos após entrar, o primeiro toque na bola foi justamente o do gol por cobertura sobre o goleiro Orion. Minutos depois, a segunda participação resultou na perda da posse, nada relevante para quem entrou na história do clube.

"Não esperava isso. Fiquei muito feliz. Saí do banco e minha estrela brilhou hoje", destacou Romarinho após o jogo.

A participação de Romarinho só não foi menor que a do zagueiro Wallace. Colocado em campo por Tite nos acréscimos, o zagueiro teve apenas um segundo de ação com um "chutão" para tirar a bola do campo defensivo do Corinthians.

Cássio foi o corintiano com a maior quantidade de tempo com a posse de bola. O goleiro teve 1 minuto e 40 segundos com a bola nas mãos. Entre os jogadores de linha, Alessandro foi quem mais deteve a bola para o Corinthians, com 1minuto e 15 segundos no total.

O jogador com a maior participação em campo foi o meia do Boca Juniors, Riquelme. O argentino carregou a bola por 2 minutos e 33 segundos, realizando 75 passes no total, sendo 64 certos.

Romarinho deu apenas dois toques na bola na partida histórica contra o Boca
Romarinho deu apenas dois toques na bola na partida histórica contra o Boca
Foto: AP
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade