PUBLICIDADE

Sem erros de arbitragem, Vasco se impõe em mais um clássico

Time de Ramón Díaz goleia Botafogo e é superior a todos os rivais no Campeonato Carioca, embora não tenha o melhor elenco

18 fev 2024 - 18h45
(atualizado às 19h14)
Compartilhar
Exibir comentários
Vegetti marca duas vezes e Vasco vence o Botafogo no clássico carioca
Vegetti marca duas vezes e Vasco vence o Botafogo no clássico carioca
Foto: Leandro Amorim/Vasco / Esporte News Mundo

Até o clássico contra o Botafogo, no estádio Nilton Santos, o Vasco havia sido prejudicado por erros de arbitragem em metade de seus jogos no Campeonato Carioca. Tanto que, em sinal de protesto após o questionado empate com o Fluminense, o clube rejeitou participar da escolha do árbitro para a partida seguinte na sede da FERJ.

Porém, o escolhido para conduzir o clássico deste domingo, Wagner do Nascimento Magalhães, não comprometeu, e o time cruzmaltino aplicou sua primeira goleada na competição, vencendo o rival fora de casa por 4 a 2, de virada. “Se os árbitros forem corretos, já demonstramos que temos condições de brigar pelo título”, alfinetou no fim da partida o centroavante Vegetti, que marcou duas vezes e quebrou o jejum de gols na temporada.

Enquanto os botafoguenses reivindicaram a expulsão de Paulo Henrique, por entrada por trás em Victor Sá, os vascaínos pediram um pênalti em cima do lateral ainda no primeiro tempo, quando o jogo estava 0 a 0. Mas o árbitro acertou em ambos os lances. Seria muito rigoroso se aplicasse o vermelho direto pela falta ou marcasse a penalidade em dividida forte, mas na bola.

Independentemente da justa indignação pelos seguidos equívocos de arbitragem no campeonato, a equipe comandada por Ramón Díaz soube ter maturidade para manter o foco em campo. Soube, também, superar os desfalques de Medel e João Victor na defesa e o gol do Botafogo que abriu o placar, em desajuste de marcação bem explorado pela tabela entre Tiquinho Soares e Eduardo.

O empate veio a partir de um passe magistral de Dimitri Payet, que encontrou Galdames infiltrando na área. O reforço chileno, que encaixou como uma luva no meio-campo vascaíno após as lesões de Paulinho e Jair, precisou de duas tentativas para anotar seu primeiro gol pelo clube.

Logo no primeiro minuto da etapa final, Lucas Piton, melhor jogador da equipe em 2024, foi premiado com o gol de empate em trama envolvente com David. Perdido em campo, o Botafogo sofreu com a bola nos pés e cometeu muitos erros. Ao aproveitar um deles, na entrada da área do adversário, Paulo Henrique sofreu pênalti, convertido por Vegetti, que ainda marcaria o quarto em lance típico de centroavante.

Apesar do lindo gol de bicicleta de Eduardo, já no fim do jogo, o Botafogo deixa uma má impressão diante de sua torcida antes de iniciar seu teste de fogo na Libertadores contra o Aurora, da Bolívia, na próxima quarta-feira. Do outro lado, o Vasco sai encorpado e muito vivo na briga pela classificação no Carioca.

Mais importante que a vitória, o desempenho da equipe cruzmaltina chama a atenção em jogos grandes. Embora não tenha melhor elenco que os rivais (pelo contrário, ainda há lacunas que precisam ser sanadas pela 777), o Vasco foi superior contra Botafogo, Flamengo e Fluminense neste Estadual e, quando a arbitragem não compromete, provou que pode competir de igual pra igual com qualquer adversário. Mérito do bom trabalho de Ramón Díaz, que finalmente celebra uma merecida e incontestável vitória em clássicos.

Fonte: Breiller Pires Breiller Pires é jornalista esportivo e, além de ser colunista do Terra, é comentarista no canal ESPN Brasil. As visões do colunista não representam a visão do Terra.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade